Nossa Sede

Avenida Genésia B. Tarantino, 115 - Jardim Paulista - São José dos Campos/SP - Fone: 12 3302-5996


  • Grande Vitória!

    Trem da Alegria começa a ser pago aos trabalhadores!

  • Edição 86 #

    lEIA O JORNAL CORREIO DO TRABALHADOR

  • Demissão Irregular #

    Carteiro é reintegrado em Ubatuba

  • Lucro só aumenta:

    E a PLR?

  • segunda-feira, 29 de agosto de 2016


    A presidente afastada Dilma Rousseff do PT, discursou por 46 minutos em defesa própria no julgamento do impeachment no Senado, na manhã desta segunda-feira, dia 29, Dilma disse que é alvo de um golpe e que não cometeu os crimes de responsabilidade pelos quais é acusada. 
    O presidente em exercício, Michel Temer do PMDB, não compareceu mas disse que acompanhou o discurso todo pela TV.
    O processo está previsto para se estender até terça-feira, dia 30, quando deve acontecer a votação no Senado, e serão necessários 54 votos para aprovação do impeachment. 

    Se isso acontecer, Dilma será afastada definitivamente e ficará inelegível por oito anos a partir de 2019. Caso contrário, ela reassume a Presidência imediatamente.

    Que diferença isso faz para a classe trabalhadora?
    Os trabalhadores (as) e o povo pobre só devem ter esperanças em dias melhores caso haja uma grande greve geral que coloque para fora todos os corruptos e que existam nova eleições com novas regras eleitorais. 
    Seja Temer do PMDB ou Dilma do PT na Presidência, os direitos dos trabalhadores estarão na mira, como no caso da reforma da previdência e da perda dos direitos trabalhistas básicos que conquistamos com muita luta.
    Só a luta muda a vida! Porém é interessante acompanhar todo esse processo para que se conheça quem é quem no jogo político. 
    Nos Correios, o processo de privatização já vem sendo implementado por governos anteriores, mas se intensificou agora com a crise política escancarada.

      Acontece neste momento o julgamento do Impeachment de Dilma do PT

      Postado As:  08:41  |  Em:    |  Mais informações »


      A presidente afastada Dilma Rousseff do PT, discursou por 46 minutos em defesa própria no julgamento do impeachment no Senado, na manhã desta segunda-feira, dia 29, Dilma disse que é alvo de um golpe e que não cometeu os crimes de responsabilidade pelos quais é acusada. 
      O presidente em exercício, Michel Temer do PMDB, não compareceu mas disse que acompanhou o discurso todo pela TV.
      O processo está previsto para se estender até terça-feira, dia 30, quando deve acontecer a votação no Senado, e serão necessários 54 votos para aprovação do impeachment. 

      Se isso acontecer, Dilma será afastada definitivamente e ficará inelegível por oito anos a partir de 2019. Caso contrário, ela reassume a Presidência imediatamente.

      Que diferença isso faz para a classe trabalhadora?
      Os trabalhadores (as) e o povo pobre só devem ter esperanças em dias melhores caso haja uma grande greve geral que coloque para fora todos os corruptos e que existam nova eleições com novas regras eleitorais. 
      Seja Temer do PMDB ou Dilma do PT na Presidência, os direitos dos trabalhadores estarão na mira, como no caso da reforma da previdência e da perda dos direitos trabalhistas básicos que conquistamos com muita luta.
      Só a luta muda a vida! Porém é interessante acompanhar todo esse processo para que se conheça quem é quem no jogo político. 
      Nos Correios, o processo de privatização já vem sendo implementado por governos anteriores, mas se intensificou agora com a crise política escancarada.

        terça-feira, 19 de julho de 2016


        Michel Temer do PMDB, planeja muitos ataques à classe trabalhadora e ao povo pobre. A CSP-Conlutas e o Sintect-VP já aprovaram uma campanha pelo "Fora Temer" e as lutas contra a retirada de direitos. O Fórum de Lutas do Vale do Paraíba organizou um ato para  esta quarta-feira, dia 20, às 10h, na Praça Afonso Pena, em São José, em um ato em defesa da previdência e para que "Temer, tire as mãos dos nossos direitos"Participarão desta manifestação o Sintect-VP, Sindicatos dos Metalúrgicos, Químicos e dos Trabalhadores em Saúde e Previdência no Estado de São Paulo (Sinsprev/SP), além da Associação Democrática dos Aposentados e Pensionistas (Admap) e da CSP-Conlutas.
        Assim como fazem nos Correios, colocando a culpa da crise nos trabalhadores (as), o governo quer culpar os (as) aposentados (as) pela crise na previdência, declarando que existe um déficit por haver mais aposentados do que trabalhadores na ativa. Com essa desculpa, querem rever benefícios concedidos há mais de dois anos. Com isso, os segurados podem ser convocados para uma nova perícia no INSS e ter seu direito cortado. Mas, o governo esconde que desvia anualmente bilhões de reais da Previdência através da DRU (Desvinculação das Receitas da União) para o bolso dos banqueiros, pagando a tal da "dívida pública".

        Todos ao ato em defesa da nossa Previdência!

        Postado As:  13:48  |  Em:    |  Mais informações »


        Michel Temer do PMDB, planeja muitos ataques à classe trabalhadora e ao povo pobre. A CSP-Conlutas e o Sintect-VP já aprovaram uma campanha pelo "Fora Temer" e as lutas contra a retirada de direitos. O Fórum de Lutas do Vale do Paraíba organizou um ato para  esta quarta-feira, dia 20, às 10h, na Praça Afonso Pena, em São José, em um ato em defesa da previdência e para que "Temer, tire as mãos dos nossos direitos"Participarão desta manifestação o Sintect-VP, Sindicatos dos Metalúrgicos, Químicos e dos Trabalhadores em Saúde e Previdência no Estado de São Paulo (Sinsprev/SP), além da Associação Democrática dos Aposentados e Pensionistas (Admap) e da CSP-Conlutas.
        Assim como fazem nos Correios, colocando a culpa da crise nos trabalhadores (as), o governo quer culpar os (as) aposentados (as) pela crise na previdência, declarando que existe um déficit por haver mais aposentados do que trabalhadores na ativa. Com essa desculpa, querem rever benefícios concedidos há mais de dois anos. Com isso, os segurados podem ser convocados para uma nova perícia no INSS e ter seu direito cortado. Mas, o governo esconde que desvia anualmente bilhões de reais da Previdência através da DRU (Desvinculação das Receitas da União) para o bolso dos banqueiros, pagando a tal da "dívida pública".

        terça-feira, 28 de junho de 2016

        A CSP-Conlutas está chamando a campanha pelo Fora Temer, Fora Todos, porque para a ex-presidente Dilma Rouseff do PT não governou para a classe trabalhadora e agora o governo do presidente interino, Temer do PMDB, que não foi eleito para nos representar, mal assumiu e já anunciou um extenso pacote de maldades, dentre eles a privatização dos Correios.

        Um governo tão corrupto quanto o anterior, que já teve alguns de seus ministros cassados por envolvimento em esquemas de corrupção. Ou seja, enquanto houver um corrupto no governo, não será possível alcançar as reivindicações do povo pois os interesses serão outros.
        É preciso construir uma alternativa através das lutas e das ruas, uma greve geral que pare o país para revogarmos todos os ataques.

        Michel Temer tem a pretensão de fazer inúmeros ataques, como a reforma trabalhista, cortando direitos históricos que conquistamos com muitas lutas e a reforma da previdência.

        Diante disso, o Sintect-VP em sua última assembleia, realizada no dia 10 de junho, colocou em votação a adesão à Campanha da CSP-Conlutas pelo Fora Temer, Fora Todos. A proposta foi aprovada por ampla maioria e você pode companhar como foi a assembleia através do vídeo neste link abaixo:
        https://www.facebook.com/carteiro.silva/videos/vb.1020183951338787/1200122353344945/?type=2&theater

        Em assembleia, trabalhadores dos Correios aprovaram a campanha pelo Fora Temer, Fora Todos!

        Postado As:  10:25  |  Em:    |  Mais informações »

        A CSP-Conlutas está chamando a campanha pelo Fora Temer, Fora Todos, porque para a ex-presidente Dilma Rouseff do PT não governou para a classe trabalhadora e agora o governo do presidente interino, Temer do PMDB, que não foi eleito para nos representar, mal assumiu e já anunciou um extenso pacote de maldades, dentre eles a privatização dos Correios.

        Um governo tão corrupto quanto o anterior, que já teve alguns de seus ministros cassados por envolvimento em esquemas de corrupção. Ou seja, enquanto houver um corrupto no governo, não será possível alcançar as reivindicações do povo pois os interesses serão outros.
        É preciso construir uma alternativa através das lutas e das ruas, uma greve geral que pare o país para revogarmos todos os ataques.

        Michel Temer tem a pretensão de fazer inúmeros ataques, como a reforma trabalhista, cortando direitos históricos que conquistamos com muitas lutas e a reforma da previdência.

        Diante disso, o Sintect-VP em sua última assembleia, realizada no dia 10 de junho, colocou em votação a adesão à Campanha da CSP-Conlutas pelo Fora Temer, Fora Todos. A proposta foi aprovada por ampla maioria e você pode companhar como foi a assembleia através do vídeo neste link abaixo:
        https://www.facebook.com/carteiro.silva/videos/vb.1020183951338787/1200122353344945/?type=2&theater

        quarta-feira, 15 de junho de 2016

        Foto de Carlos Alberto Alves - Trabalhadores da UD Tremembé em assembleia do dia 13/06. 

        Após mobilização, trabalhadoras e trabalhadores da UD Tremembé saíram vitoriosos e conseguiram que a direção da Empresa enviasse mais um trabalhador para diminuir a sobrecarga de trabalho.

        Eles se queixavam do excesso de dobras e da falta de funcionários o que acarretava mais serviços para distribuírem entre poucos. O Sintect-VP realizou então uma assembleia no dia 13 e os trabalhadores (as) votaram estado de greve para pressionar a empresa para atender esta reivindicação, pois estava impossível de trabalhar e ninguém aguentava mais as dobras.

        Uma nova assembleia foi feita ontem, dia 14 de junho, para avaliar a situação e a necessidade de uma possível paralisação no setor. Porém, a Empresa cedeu e mais uma vez os trabalhadores (as) mostraram que é através da união, organização e luta que conseguimos conquistar mais direitos e barrar os ataques.

        Parabéns aos trabalhadores e trabalhadoras da UD Tremembé pela demonstração de força e disposição par as lutas! A Campanha Salarial se aproxima e esta união não pode parar! Vamos mostrar para a empresa que com trabalhador (as) não se brinca!


        Vitória da luta em Tremembé! Direção da Empresa teve que ceder e atender a reivindicação dos trabalhadores (as).

        Postado As:  06:41  |  Em:    |  Mais informações »

        Foto de Carlos Alberto Alves - Trabalhadores da UD Tremembé em assembleia do dia 13/06. 

        Após mobilização, trabalhadoras e trabalhadores da UD Tremembé saíram vitoriosos e conseguiram que a direção da Empresa enviasse mais um trabalhador para diminuir a sobrecarga de trabalho.

        Eles se queixavam do excesso de dobras e da falta de funcionários o que acarretava mais serviços para distribuírem entre poucos. O Sintect-VP realizou então uma assembleia no dia 13 e os trabalhadores (as) votaram estado de greve para pressionar a empresa para atender esta reivindicação, pois estava impossível de trabalhar e ninguém aguentava mais as dobras.

        Uma nova assembleia foi feita ontem, dia 14 de junho, para avaliar a situação e a necessidade de uma possível paralisação no setor. Porém, a Empresa cedeu e mais uma vez os trabalhadores (as) mostraram que é através da união, organização e luta que conseguimos conquistar mais direitos e barrar os ataques.

        Parabéns aos trabalhadores e trabalhadoras da UD Tremembé pela demonstração de força e disposição par as lutas! A Campanha Salarial se aproxima e esta união não pode parar! Vamos mostrar para a empresa que com trabalhador (as) não se brinca!


        segunda-feira, 13 de junho de 2016


        As trabalhadoras e os trabalhadores da UD Tremembé, estão mobilizados contra o descaso da empresa que os deixou com excesso de dobras sem um prazo para acabar.

        A unidade possui a DDA (Distribuição Domiciliar Alternada) que, segundo promessa dos últimos GERAES, que esta dobra não prejudicaria os trabalhadores e que no caso de faltarem funcionários, os mesmos seriam cobertos para não haver uma segunda dobra.

        Porém, tudo não passou de promessa! 

        O setor está com 3 trabalhadores ausentes por diferentes motivos e agora fora a dobra do DDA, terão que fazer mais esta dobra. 

        Ninguém aguenta mais fazer dobra!

        Diante disso, o setor está mobilizado e em assembleia com o Sintect-VP, ficou definido que se até amanhã, terça-feira dia 14, não houver alguma solução da empresa, os trabalhadores irão cruzar os braços e paralisar as atividades até que o problema seja resolvido por completo.

        Uma nova assembleia já está marcada para o início da manhã do dia 14 e vamos avaliar a situação junto com os (as) trabalhadores da unidade.

        Vamos deliberar outros encaminhamentos e também a possível paralisação.

        Trabalhadoras e trabalhadores da UD Tremembé mobilizados contra as dobras!

        Postado As:  09:03  |  Em:    |  Mais informações »


        As trabalhadoras e os trabalhadores da UD Tremembé, estão mobilizados contra o descaso da empresa que os deixou com excesso de dobras sem um prazo para acabar.

        A unidade possui a DDA (Distribuição Domiciliar Alternada) que, segundo promessa dos últimos GERAES, que esta dobra não prejudicaria os trabalhadores e que no caso de faltarem funcionários, os mesmos seriam cobertos para não haver uma segunda dobra.

        Porém, tudo não passou de promessa! 

        O setor está com 3 trabalhadores ausentes por diferentes motivos e agora fora a dobra do DDA, terão que fazer mais esta dobra. 

        Ninguém aguenta mais fazer dobra!

        Diante disso, o setor está mobilizado e em assembleia com o Sintect-VP, ficou definido que se até amanhã, terça-feira dia 14, não houver alguma solução da empresa, os trabalhadores irão cruzar os braços e paralisar as atividades até que o problema seja resolvido por completo.

        Uma nova assembleia já está marcada para o início da manhã do dia 14 e vamos avaliar a situação junto com os (as) trabalhadores da unidade.

        Vamos deliberar outros encaminhamentos e também a possível paralisação.

        quinta-feira, 14 de abril de 2016


        Trabalhadores querem novas eleições e prometem greve geral



          Às vésperas da votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), o Sintect-VP irá participar de mais uma manifestação para pedir: “Fora todos eles, eleições gerais, já!”.
        O ato será às 10h, na Praça Afonso Pena, neste sábado, dia 16. 
        O protesto é convocado pela CSP-Conlutas e terá a participação de trabalhadores metalúrgicos, Químicos, Admap, PSTU e trabalhadores dos Correios. Porém, todos estão convidados a participar.

        A passeata acontecerá também com a presença dos bonecões representando a presidente Dilma (PT) e vice Michel Temer (PMDB), que já se tornaram símbolos destas manifestações. 
        Vamos mostrar que o impeachment de nada adiantará para a classe trabalhadora e, por isso, defendemos a convocação de novas eleições, sem a presença de corruptos e corruptores.

        Também é preciso acabar com o financiamento privado das campanhas eleitorais. Hoje, empresários investem milhões nos candidatos para depois conseguirem benefícios, é um investimento em troca de favorecimento em contratos públicos e outros esquemas de corrupção.

        É preciso tempo igual de propaganda política no rádio e televisão para todos os partidos. A população tem o direito de conhecer as propostas de todos os candidatos antes de votar. 

        “Esse sistema só alimenta a corrupção e a eleição serve para manter os políticos que já estão no poder. É preciso a união da classe trabalhadora para que não empurrem esta atual crise econômica e política para nós pagarmos." Declarou Marcílio Medeiros, Vice Presidente do Sintect-VP.

        Greve Geral
        É muito importante que todos os trabalhadores se somem a esta campanha pelo ‘Fora todos” e que ajudem na construção de uma grande greve geral que pare o país. Somente assim, os trabalhadores poderão governar em seu benefício e de suas famílias. 
        Todos à Praça Afonso Pena neste sábado para reforçar nosso clamor pela saída de todos (as) corruptos do governo. Nem PMDB, PT, PSDB e todos os outros partidos que fazem oposição de direita, não representam a classe trabalhadora.

        sábado é dia de ír às ruas pelo " Fora todos eles!", em são José, concentração será na Praça Afonso Pena

        Postado As:  10:15  |  Em:    |  Mais informações »


        Trabalhadores querem novas eleições e prometem greve geral



          Às vésperas da votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), o Sintect-VP irá participar de mais uma manifestação para pedir: “Fora todos eles, eleições gerais, já!”.
        O ato será às 10h, na Praça Afonso Pena, neste sábado, dia 16. 
        O protesto é convocado pela CSP-Conlutas e terá a participação de trabalhadores metalúrgicos, Químicos, Admap, PSTU e trabalhadores dos Correios. Porém, todos estão convidados a participar.

        A passeata acontecerá também com a presença dos bonecões representando a presidente Dilma (PT) e vice Michel Temer (PMDB), que já se tornaram símbolos destas manifestações. 
        Vamos mostrar que o impeachment de nada adiantará para a classe trabalhadora e, por isso, defendemos a convocação de novas eleições, sem a presença de corruptos e corruptores.

        Também é preciso acabar com o financiamento privado das campanhas eleitorais. Hoje, empresários investem milhões nos candidatos para depois conseguirem benefícios, é um investimento em troca de favorecimento em contratos públicos e outros esquemas de corrupção.

        É preciso tempo igual de propaganda política no rádio e televisão para todos os partidos. A população tem o direito de conhecer as propostas de todos os candidatos antes de votar. 

        “Esse sistema só alimenta a corrupção e a eleição serve para manter os políticos que já estão no poder. É preciso a união da classe trabalhadora para que não empurrem esta atual crise econômica e política para nós pagarmos." Declarou Marcílio Medeiros, Vice Presidente do Sintect-VP.

        Greve Geral
        É muito importante que todos os trabalhadores se somem a esta campanha pelo ‘Fora todos” e que ajudem na construção de uma grande greve geral que pare o país. Somente assim, os trabalhadores poderão governar em seu benefício e de suas famílias. 
        Todos à Praça Afonso Pena neste sábado para reforçar nosso clamor pela saída de todos (as) corruptos do governo. Nem PMDB, PT, PSDB e todos os outros partidos que fazem oposição de direita, não representam a classe trabalhadora.

        segunda-feira, 11 de abril de 2016



        A prestação de contas do Sintect-VP, fechou com saldo positivo de 92.205,96, apesar de todas as lutas e investimentos que fizemos. Administrar um Sindicato com responsabilidade e transparência é o mínimo que uma diretoria honesta e comprometida deve fazer.

        A assembleia de prestação de contas, aconteceu no dia 8 de abril, antes que a nova diretoria assumisse o Sindicato, justamente para esclarecimentos e maior transparência. Os trabalhadores puderam analisar minuciosamente as contas e aprovaram em votação na sede da entidade.
        O diretor de finanças do Sintect-VP, Anderson Montes, apresentou a destinação dos recursos gastos pela entidade e arrecadações, junto com o conselho fiscal.
        “O sindicato é patrimônio dos trabalhadores, e é em respeito e compromisso assumido que faremos tudo com transparência e democracia, afinal o dinheiro que mantém a entidade é de trabalhadores e trabalhadoras conscientes da importância da organização da categoria em seu sindicato e em cada local de trabalho." Declarou Anderson Montes, diretor de finanças do Sintect-VP.
        "É muito importante que a categoria exerça o seu direito de participar das assembleias, analisar as contas da entidade e participar ativamente de todas as decisões." Completou Moisés Lima, presidente do Sintect-VP

        Com saldo positivo, trabalhadores aprovam Prestação de Contas do Sintect-VP

        Postado As:  12:09  |  Em:    |  Mais informações »



        A prestação de contas do Sintect-VP, fechou com saldo positivo de 92.205,96, apesar de todas as lutas e investimentos que fizemos. Administrar um Sindicato com responsabilidade e transparência é o mínimo que uma diretoria honesta e comprometida deve fazer.

        A assembleia de prestação de contas, aconteceu no dia 8 de abril, antes que a nova diretoria assumisse o Sindicato, justamente para esclarecimentos e maior transparência. Os trabalhadores puderam analisar minuciosamente as contas e aprovaram em votação na sede da entidade.
        O diretor de finanças do Sintect-VP, Anderson Montes, apresentou a destinação dos recursos gastos pela entidade e arrecadações, junto com o conselho fiscal.
        “O sindicato é patrimônio dos trabalhadores, e é em respeito e compromisso assumido que faremos tudo com transparência e democracia, afinal o dinheiro que mantém a entidade é de trabalhadores e trabalhadoras conscientes da importância da organização da categoria em seu sindicato e em cada local de trabalho." Declarou Anderson Montes, diretor de finanças do Sintect-VP.
        "É muito importante que a categoria exerça o seu direito de participar das assembleias, analisar as contas da entidade e participar ativamente de todas as decisões." Completou Moisés Lima, presidente do Sintect-VP

        Parcerias-Ajuda-Contato
        Copyright © 2013 Traduzido Por: Template Para Blogspot by BloggerTheme9
        Proudly Powered by Blogger.
        back to top