Nossa Sede

Avenida Genésia B. Tarantino, 115 - Jardim Paulista - São José dos Campos/SP - Fone: 12 3302-5996


  • Grande Vitória!

    Trem da Alegria começa a ser pago aos trabalhadores!

  • Edição 86 #

    lEIA O JORNAL CORREIO DO TRABALHADOR

  • Demissão Irregular #

    Carteiro é reintegrado em Ubatuba

  • Lucro só aumenta:

    E a PLR?

  • quarta-feira, 29 de março de 2017

    A direção dos Correios acaba de suspender férias dos trabalhadores (as), além de anunciar uma série de cortes financeiros, alegando um suposto déficit.

    Mas o vice-presidente Corporativo dos Correios, Eugênio Walter Pinchemel Montenegro Cerqueira, esbanjou gastos em sua página do facebook com fotos e vídeos durante um tour pela Europa, bancado pela ECT.

    Em 17 de março, um grupo de executivos embarcou em uma viajem à Europa, passando por quatro países e retornaram no último dia 26 de março, viagem custeada pelos Correios.

    Eugênio exalta em sua postagem as belezas das cidades e do turismo local com o seguinte texto "Berlim linda cidade, domingo não funciona shopping, restaurantes e atividades culturais e históricas. Hanôver o interior do hotel aconchegante boa acomodação e restaurante nota 10."
    Isto soou, no mínimo, como uma escarrada na cara dos trabalhadores e do povo.
    Justamente na semana em que a ECT anunciou uma série de ataques.

    Eugênio foi alertado e retirou a postagem do ar, porém, conseguimos um print que está circulando pela internet.


    "Um dos caminhos é acabar com as indicações políticas nos Correios. É preciso dizer não à todos esses ataques! Iremos realizar uma ofensiva nas lutas e uma grande greve está marcada para 25 de abril. A paralisação será por tempo indeterminado e iremos engrossar a Greve Geral do dia 28 de abril. Fora Temer, Fora Guilherme Campos, os Correios não precisam de você!" Declarou Marcílio Medeiros, vice-presidente do Sintect-VP

    Vice-presidente dos Correios esbanja gastos em viagem

    Postado As:  11:55  |  Em:    |  Mais informações »

    A direção dos Correios acaba de suspender férias dos trabalhadores (as), além de anunciar uma série de cortes financeiros, alegando um suposto déficit.

    Mas o vice-presidente Corporativo dos Correios, Eugênio Walter Pinchemel Montenegro Cerqueira, esbanjou gastos em sua página do facebook com fotos e vídeos durante um tour pela Europa, bancado pela ECT.

    Em 17 de março, um grupo de executivos embarcou em uma viajem à Europa, passando por quatro países e retornaram no último dia 26 de março, viagem custeada pelos Correios.

    Eugênio exalta em sua postagem as belezas das cidades e do turismo local com o seguinte texto "Berlim linda cidade, domingo não funciona shopping, restaurantes e atividades culturais e históricas. Hanôver o interior do hotel aconchegante boa acomodação e restaurante nota 10."
    Isto soou, no mínimo, como uma escarrada na cara dos trabalhadores e do povo.
    Justamente na semana em que a ECT anunciou uma série de ataques.

    Eugênio foi alertado e retirou a postagem do ar, porém, conseguimos um print que está circulando pela internet.


    "Um dos caminhos é acabar com as indicações políticas nos Correios. É preciso dizer não à todos esses ataques! Iremos realizar uma ofensiva nas lutas e uma grande greve está marcada para 25 de abril. A paralisação será por tempo indeterminado e iremos engrossar a Greve Geral do dia 28 de abril. Fora Temer, Fora Guilherme Campos, os Correios não precisam de você!" Declarou Marcílio Medeiros, vice-presidente do Sintect-VP

    terça-feira, 28 de março de 2017




    *Unidade era uma das três que seriam fechadas no Vale do Paraíba.



    Após negociação entre Sindicato e Diretor Regional dos Correios, ficou definido que o REVEN Fernando, faria a ponte para negociar um prédio com a subprefeitura de Moreira César. Após os trâmites a Empresa informou a suspensão temporária do fechamento da agência de Moreira César. A decisão foi divulgada, porém ainda não consta em documentos oficiais junto ao sindicato.

    "A suspensão do fechamento ainda não é definitiva. Os Correios alegavam não ter prédio para manter a unidade e o Prefeito ofereceu um estabelecimento. A direção da empresa declarou então que não fecharia mais esta agência, porém, não temos nenhum documento oficial no sindicato, que garanta sua permanência." Disse Marcílio Medeiros, vice presidente do Sintect-VP

    Moreira César, distrito de Pindamonhangaba, possui apenas uma agência dos Correios, para 50 mil habitantes.

    As outras duas agências - CTA São José dos Campos e Escola Aeronáutica de Guaratinguetá - seguem com fechamento previsto. 
    Em São José dos Campos, a agência AC/Reunidas, localizada no bairro Chácaras Reunidas, não está relacionada na lista das agências que serão extintas, porém, está fechada por falta de condições de trabalho e segurança. Foram 5 assaltos em menos de 6 meses!

    "O Sindicato está na luta para impedir o fechamento das agências, a demissão de funcionários e o desmonte dos correios. Em reunião com outros sindicatos dos Correios do Brasil, definimos um calendário de mobilização com indicativo de greve para 25 de abril." Declarou Moisés Lima, presidente do Sindicato dos Correios do Vale do Paraíba 

    Segue calendário de mobilizações:

     De 03/04 À 11/04 :
    - AGITAÇÃO;
    - PLENÁRIAS;
    - PANFLETAGEM;
    - REUNIÕES SETORIAIS;
    - PASSAR CARROS DE SOM.
    * 12/04 – ASSEMBLEIA ESTADO DE GREVE
    De 13/04 À 20/04
    - PANFLETAGEM;
    - CARRO DE SOM;
    - FORMAÇÃO DE COMITÊS EM DEFESA DAS ESTATAIS;
    - REUNIÕES SETORIAIS;
    - MOBILIZAÇÃO.
    * 25/04 – ASSEMBLEIA PARA DELIBERAÇÃO DE GREVE GERAL POR TEMPO INDETERMINADO À PARTIR DE 22 HORAS


    Após negociação, foi suspenso o fechamento da agência em Moreira César

    Postado As:  15:10  |  Em:    |  Mais informações »




    *Unidade era uma das três que seriam fechadas no Vale do Paraíba.



    Após negociação entre Sindicato e Diretor Regional dos Correios, ficou definido que o REVEN Fernando, faria a ponte para negociar um prédio com a subprefeitura de Moreira César. Após os trâmites a Empresa informou a suspensão temporária do fechamento da agência de Moreira César. A decisão foi divulgada, porém ainda não consta em documentos oficiais junto ao sindicato.

    "A suspensão do fechamento ainda não é definitiva. Os Correios alegavam não ter prédio para manter a unidade e o Prefeito ofereceu um estabelecimento. A direção da empresa declarou então que não fecharia mais esta agência, porém, não temos nenhum documento oficial no sindicato, que garanta sua permanência." Disse Marcílio Medeiros, vice presidente do Sintect-VP

    Moreira César, distrito de Pindamonhangaba, possui apenas uma agência dos Correios, para 50 mil habitantes.

    As outras duas agências - CTA São José dos Campos e Escola Aeronáutica de Guaratinguetá - seguem com fechamento previsto. 
    Em São José dos Campos, a agência AC/Reunidas, localizada no bairro Chácaras Reunidas, não está relacionada na lista das agências que serão extintas, porém, está fechada por falta de condições de trabalho e segurança. Foram 5 assaltos em menos de 6 meses!

    "O Sindicato está na luta para impedir o fechamento das agências, a demissão de funcionários e o desmonte dos correios. Em reunião com outros sindicatos dos Correios do Brasil, definimos um calendário de mobilização com indicativo de greve para 25 de abril." Declarou Moisés Lima, presidente do Sindicato dos Correios do Vale do Paraíba 

    Segue calendário de mobilizações:

     De 03/04 À 11/04 :
    - AGITAÇÃO;
    - PLENÁRIAS;
    - PANFLETAGEM;
    - REUNIÕES SETORIAIS;
    - PASSAR CARROS DE SOM.
    * 12/04 – ASSEMBLEIA ESTADO DE GREVE
    De 13/04 À 20/04
    - PANFLETAGEM;
    - CARRO DE SOM;
    - FORMAÇÃO DE COMITÊS EM DEFESA DAS ESTATAIS;
    - REUNIÕES SETORIAIS;
    - MOBILIZAÇÃO.
    * 25/04 – ASSEMBLEIA PARA DELIBERAÇÃO DE GREVE GERAL POR TEMPO INDETERMINADO À PARTIR DE 22 HORAS


    sexta-feira, 24 de março de 2017

    O Sintect-VP compareceu ao protesto de ontem, dia 23, em frente à casa do deputado Eduardo Cury, em São José, como forma de demonstrar toda a indignação dos trabalhadores dos Correios sobre a terceirização.
    A ECT - Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, não realiza concurso público desde 2011, e neste tempo muitos trabalhadores saíram da empresa em PDV´s.
    A intenção não é de “criar empregos”,  como alegam os que aprovaram este projeto.
    Liberar as terceirizações não tem outro sentido que precarizar ainda mais as relações de trabalho, rebaixando salários e direitos, atentando ainda contra o direito de greve.
    Visa generalizar as terceirizações, substituindo todo o efetivo por terceirizados.
    Aumenta a exploração dos trabalhadores com a finalidade apenas de manter o lucro.

    Esse Congresso Nacional e o governo Temer estão, em sua maioria, envolvidos em corrupção atrelados a grandes empresas e empreiteiras.

    Portanto, não tem legitimidade para aprovar projetos a fim de retirar qualquer direito dos trabalhadores.

    A votação desta quarta reforça a necessidade de uma Greve Geral que pare esse país para não permitir esses ataques, incluindo as reformas da Previdência e trabalhista e para botar para fora Michel Temer.

    Diretoria Sintect-VP Gestão 2016/2019

    Assista ao trecho da intervenção de Marcílio Medeiros, vice presidente do Sintect-VP, na manifestação:

    Nota oficial do Sintect-VP sobre as Terceirizações

    Postado As:  09:46  |  Em:    |  Mais informações »

    O Sintect-VP compareceu ao protesto de ontem, dia 23, em frente à casa do deputado Eduardo Cury, em São José, como forma de demonstrar toda a indignação dos trabalhadores dos Correios sobre a terceirização.
    A ECT - Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, não realiza concurso público desde 2011, e neste tempo muitos trabalhadores saíram da empresa em PDV´s.
    A intenção não é de “criar empregos”,  como alegam os que aprovaram este projeto.
    Liberar as terceirizações não tem outro sentido que precarizar ainda mais as relações de trabalho, rebaixando salários e direitos, atentando ainda contra o direito de greve.
    Visa generalizar as terceirizações, substituindo todo o efetivo por terceirizados.
    Aumenta a exploração dos trabalhadores com a finalidade apenas de manter o lucro.

    Esse Congresso Nacional e o governo Temer estão, em sua maioria, envolvidos em corrupção atrelados a grandes empresas e empreiteiras.

    Portanto, não tem legitimidade para aprovar projetos a fim de retirar qualquer direito dos trabalhadores.

    A votação desta quarta reforça a necessidade de uma Greve Geral que pare esse país para não permitir esses ataques, incluindo as reformas da Previdência e trabalhista e para botar para fora Michel Temer.

    Diretoria Sintect-VP Gestão 2016/2019

    Assista ao trecho da intervenção de Marcílio Medeiros, vice presidente do Sintect-VP, na manifestação:

    quarta-feira, 22 de março de 2017

    O presidente dos Correios, Guilherme Campos, do PSD, foi recebido por manifestantes na manhã da quarta-feira, dia 22, enquanto se hospedava em um hotel na cidade de São José dos Campos.

    O ato começou na agência dos Correios do Centro da cidade e seguiu até o luxuoso hotel onde acontecia uma reunião com os gestores no salão principal.

    “Se os Correios querem realmente conter gastos, deveriam começar vetando esses luxos da direção.” Declarou Nelson Moreira, diretor do Sintect-VP.

    Com cartazes e carro de som, os manifestantes seguiram para o CDD São Dimas, onde fizeram um enterro simbólico do cargo de presidente de Guilherme Campos.
    Aos gritos de “Fora Guilherme Campos, os Correios não precisam de você”, os trabalhadores queimaram o caixão em uma demonstração de revolta.

    A viagem de Guilherme Campos à São José não foi divulgada pela empresa, nem mesmo constava na agenda da presidência no site.  Mesmo assim, diante dos ataques recentes e de toda revolta, assim que se soube o Sintect-VP já se dirigiu ao local para protestar.
    Trabalhadores queimaram caixão em sinal de revolta 




    Guilherme Campos é recebido com protestos em São José

    Postado As:  08:09  |  Em:    |  Mais informações »

    O presidente dos Correios, Guilherme Campos, do PSD, foi recebido por manifestantes na manhã da quarta-feira, dia 22, enquanto se hospedava em um hotel na cidade de São José dos Campos.

    O ato começou na agência dos Correios do Centro da cidade e seguiu até o luxuoso hotel onde acontecia uma reunião com os gestores no salão principal.

    “Se os Correios querem realmente conter gastos, deveriam começar vetando esses luxos da direção.” Declarou Nelson Moreira, diretor do Sintect-VP.

    Com cartazes e carro de som, os manifestantes seguiram para o CDD São Dimas, onde fizeram um enterro simbólico do cargo de presidente de Guilherme Campos.
    Aos gritos de “Fora Guilherme Campos, os Correios não precisam de você”, os trabalhadores queimaram o caixão em uma demonstração de revolta.

    A viagem de Guilherme Campos à São José não foi divulgada pela empresa, nem mesmo constava na agenda da presidência no site.  Mesmo assim, diante dos ataques recentes e de toda revolta, assim que se soube o Sintect-VP já se dirigiu ao local para protestar.
    Trabalhadores queimaram caixão em sinal de revolta 




    terça-feira, 21 de março de 2017

    Empresa e governo apresentaram artilharia pesada atacando os trabalhadores. Hoje, 21 de março, a empresa anunciou que estão suspensas as férias e horas extras, em uma tentativa de sugar ainda mais a nossa mão de obra.

    Enfatizamos que é tarefa de todos construir uma grande batalha até que possamos vencer o bombardeio do governo Temer e da ECT contra nós.
    Mas essa é uma tarefa grandiosa, pois não envolve somente a categoria de Correios. 
    O dia nacional paralisações, realizado em 15 de março, foi muito forte. Renovou as esperanças de um levante popular. Os ataques não param e a situação da classe trabalhadora está piorando cada vez mais. Querem acabar com a aposentadoria, atacar a CLT, implantar terceirização a rodo, nos envenenar com comida podre e adulterada por lucro.
    E nos Correios, empresa onde se tem grande número de trabalhadores em licença médica, sob transtornos psicológicos e doenças do trabalho, querem o cúmulo da exploração que é o trabalho sem férias.

    O foco das lutas nos Correios ainda é pelo retorno do plano de saúde nos moldes de RH da empresa e contra qualquer cobrança de mensalidade, mas vemos que cada local de trabalho reúne, no mínimo, mais 10 motivos para uma greve.
    Enquanto a mídia tenta convencer o povo de que esses ataques são necessários, nós precisamos disputar a consciência de cada trabalhador e cada trabalhadora para que enxerguem o que verdaeiramente acontece e que venham para as lutas. 
    Nos Correios, estamos vendo uma direção com péssimas qualidades administrativas e querendo maquiar a falta de funcionários que já denunciamos ha anos.
    Assim como o governo Temer e o poder legislativo querem antecipar os ataques enfiando goela abaixo, também temos pressa nas mobilizações. A ordem do dia, mais do que nunca, é ir para a luta! 
    Compareça nas atividades, assembleias e reuniões do Sindicato. É hora de aproveitar o gás adquirido nos protestos de 15 de março, para estabelcer um calendário de iniciativas e e colocar governo e empresa contra a parede.
    Infelizmente nas mobilizações ainda nos deparamos com pessoas duvidando que governo e empresa pudessem atacar ainda mais. Mas não devemos culpa-los por isto. Nosso papel é trazer cada dia pelo menos mais um soldado (a) para o nosso lado. Uma boa infantaria é fundamental para nossa vitória. 

    Consideramos que é urgente a organização de todos e união para mobilizações mais fortes que os Correios  viram. 
    Esse déficit que os Correios alegam é, no mínimo, duvidoso. Muito se investe em viagens, patrocínios e publicidade. Trabalhamos muito e estamos vendo o dinheiro entrar sem que haja nenhum investimento nos locais de trabalho e para com os trabalhadores. O senhor Guilherme Campos, presidente dos Correios, pode gozar suas férias e trabalhar sob ar condicionado ganhando seu salário exorbitante. Está tudo errado!

    #ForaGuilhermeCampos #ForaTemer 

    Para quem duvidava, ataques nos Correios só aumentam! É preciso manter as mobilizações e aumentar os protestos!

    Postado As:  15:35  |  Em:    |  Mais informações »

    Empresa e governo apresentaram artilharia pesada atacando os trabalhadores. Hoje, 21 de março, a empresa anunciou que estão suspensas as férias e horas extras, em uma tentativa de sugar ainda mais a nossa mão de obra.

    Enfatizamos que é tarefa de todos construir uma grande batalha até que possamos vencer o bombardeio do governo Temer e da ECT contra nós.
    Mas essa é uma tarefa grandiosa, pois não envolve somente a categoria de Correios. 
    O dia nacional paralisações, realizado em 15 de março, foi muito forte. Renovou as esperanças de um levante popular. Os ataques não param e a situação da classe trabalhadora está piorando cada vez mais. Querem acabar com a aposentadoria, atacar a CLT, implantar terceirização a rodo, nos envenenar com comida podre e adulterada por lucro.
    E nos Correios, empresa onde se tem grande número de trabalhadores em licença médica, sob transtornos psicológicos e doenças do trabalho, querem o cúmulo da exploração que é o trabalho sem férias.

    O foco das lutas nos Correios ainda é pelo retorno do plano de saúde nos moldes de RH da empresa e contra qualquer cobrança de mensalidade, mas vemos que cada local de trabalho reúne, no mínimo, mais 10 motivos para uma greve.
    Enquanto a mídia tenta convencer o povo de que esses ataques são necessários, nós precisamos disputar a consciência de cada trabalhador e cada trabalhadora para que enxerguem o que verdaeiramente acontece e que venham para as lutas. 
    Nos Correios, estamos vendo uma direção com péssimas qualidades administrativas e querendo maquiar a falta de funcionários que já denunciamos ha anos.
    Assim como o governo Temer e o poder legislativo querem antecipar os ataques enfiando goela abaixo, também temos pressa nas mobilizações. A ordem do dia, mais do que nunca, é ir para a luta! 
    Compareça nas atividades, assembleias e reuniões do Sindicato. É hora de aproveitar o gás adquirido nos protestos de 15 de março, para estabelcer um calendário de iniciativas e e colocar governo e empresa contra a parede.
    Infelizmente nas mobilizações ainda nos deparamos com pessoas duvidando que governo e empresa pudessem atacar ainda mais. Mas não devemos culpa-los por isto. Nosso papel é trazer cada dia pelo menos mais um soldado (a) para o nosso lado. Uma boa infantaria é fundamental para nossa vitória. 

    Consideramos que é urgente a organização de todos e união para mobilizações mais fortes que os Correios  viram. 
    Esse déficit que os Correios alegam é, no mínimo, duvidoso. Muito se investe em viagens, patrocínios e publicidade. Trabalhamos muito e estamos vendo o dinheiro entrar sem que haja nenhum investimento nos locais de trabalho e para com os trabalhadores. O senhor Guilherme Campos, presidente dos Correios, pode gozar suas férias e trabalhar sob ar condicionado ganhando seu salário exorbitante. Está tudo errado!

    #ForaGuilhermeCampos #ForaTemer 

    quinta-feira, 16 de março de 2017

    A greve dos trabalhadores dos Correios de Ubatuba/SP, deve continuar nesta quinta-feira, 16 de março de 2017 e seguirá por tempo indeterminado até que a empresa os atenda.
    A categoria aderiu nesta quarta-feira ao dia nacional de manifestações contra a reforma trabalhista e a reforma da previdência, no entanto, também está em greve por questões específicas da unidade.

    Trabalhadores pedem mudança imediata de prédio. O galpão novo já existe mas não se sabe por que a direção dos Correios não realiza a mudança, deixando os trabalhadores sem condições de trabalho no prédio atual.



    Os trabalhadores também distribuíram uma carta aberta pedindo apoio e compreensão de todos e as reivindicações foram bem acolhidas pela população.




    Confira a carta:



    Trabalhadores do CDD Ubatuba/SP, permanecem em greve e entregam carta aberta à população

    Postado As:  06:24  |  Em:    |  Mais informações »

    A greve dos trabalhadores dos Correios de Ubatuba/SP, deve continuar nesta quinta-feira, 16 de março de 2017 e seguirá por tempo indeterminado até que a empresa os atenda.
    A categoria aderiu nesta quarta-feira ao dia nacional de manifestações contra a reforma trabalhista e a reforma da previdência, no entanto, também está em greve por questões específicas da unidade.

    Trabalhadores pedem mudança imediata de prédio. O galpão novo já existe mas não se sabe por que a direção dos Correios não realiza a mudança, deixando os trabalhadores sem condições de trabalho no prédio atual.



    Os trabalhadores também distribuíram uma carta aberta pedindo apoio e compreensão de todos e as reivindicações foram bem acolhidas pela população.




    Confira a carta:



    Os trabalhadores dos Correios do CDD São Dimas, da cidade de São José dos Campos/SP, responsáveis pelas entregas na região central da cidade, decidiram encerrar a greve iniciada no dia 9 de março.
    As reivindicações da unidade são várias, mas o principal motivo de revolta, que resultou na greve, foi a truculência dos gestores com assédio moral e ameaças de agressão física. A empresa se pronunciou e se comprometeu a tomar as seguintes providências:

    - Apurar os fatos relativos ao relacionamento interpessoal dos gestores para com os funcionários no prazo de 15 dias.
    - Discutir com o Diretor Regional a implantação da entrega matutina na unidade
    - Os dias parados serão descontados mas não haverá nenhum tipo de sanção disciplinar.
    - Para normalizar a carga, além de apoio de efetivo externo, os funcionários do CDD São Dimas serão convidados a fazer hora extra.
    - Redistritamento: Havia sido reduzido de 50 para 42 distritos e a empresa concordou retornar para 50

    *Na decisão, os trabalhadores aprovaram que após o prazo de 15 dias para apuração dos fatos, se o gerente em questão retornar à unidade, haverá greve novamente.

    Trabalhadores dos Correios do CDD São Dimas/SJCampos, encerram greve

    Postado As:  06:02  |  Em:    |  Mais informações »

    Os trabalhadores dos Correios do CDD São Dimas, da cidade de São José dos Campos/SP, responsáveis pelas entregas na região central da cidade, decidiram encerrar a greve iniciada no dia 9 de março.
    As reivindicações da unidade são várias, mas o principal motivo de revolta, que resultou na greve, foi a truculência dos gestores com assédio moral e ameaças de agressão física. A empresa se pronunciou e se comprometeu a tomar as seguintes providências:

    - Apurar os fatos relativos ao relacionamento interpessoal dos gestores para com os funcionários no prazo de 15 dias.
    - Discutir com o Diretor Regional a implantação da entrega matutina na unidade
    - Os dias parados serão descontados mas não haverá nenhum tipo de sanção disciplinar.
    - Para normalizar a carga, além de apoio de efetivo externo, os funcionários do CDD São Dimas serão convidados a fazer hora extra.
    - Redistritamento: Havia sido reduzido de 50 para 42 distritos e a empresa concordou retornar para 50

    *Na decisão, os trabalhadores aprovaram que após o prazo de 15 dias para apuração dos fatos, se o gerente em questão retornar à unidade, haverá greve novamente.

    Parcerias-Ajuda-Contato
    Copyright © 2013 Traduzido Por: Template Para Blogspot by BloggerTheme9
    Proudly Powered by Blogger.
    back to top