Nossa Sede

Avenida Genésia B. Tarantino, 115 - Jardim Paulista - São José dos Campos/SP - Fone: 12 3302-5996


  • Grande Vitória!

    Trem da Alegria começa a ser pago aos trabalhadores!

  • Edição 86 #

    lEIA O JORNAL CORREIO DO TRABALHADOR

  • Demissão Irregular #

    Carteiro é reintegrado em Ubatuba

  • Lucro só aumenta:

    E a PLR?

  • quarta-feira, 22 de março de 2017

    O presidente dos Correios, Guilherme Campos, do PSD, foi recebido por manifestantes na manhã da quarta-feira, dia 22, enquanto se hospedava em um hotel na cidade de São José dos Campos.

    O ato começou na agência dos Correios do Centro da cidade e seguiu até o luxuoso hotel onde acontecia uma reunião com os gestores no salão principal.

    “Se os Correios querem realmente conter gastos, deveriam começar vetando esses luxos da direção.” Declarou Nelson Moreira, diretor do Sintect-VP.

    Com cartazes e carro de som, os manifestantes seguiram para o CDD São Dimas, onde fizeram um enterro simbólico do cargo de presidente de Guilherme Campos.
    Aos gritos de “Fora Guilherme Campos, os Correios não precisam de você”, os trabalhadores queimaram o caixão em uma demonstração de revolta.

    A viagem de Guilherme Campos à São José não foi divulgada pela empresa, nem mesmo constava na agenda da presidência no site.  Mesmo assim, diante dos ataques recentes e de toda revolta, assim que se soube o Sintect-VP já se dirigiu ao local para protestar.
    Trabalhadores queimaram caixão em sinal de revolta 




    Guilherme Campos é recebido com protestos em São José

    Postado As:  08:09  |  Em:    |  Mais informações »

    O presidente dos Correios, Guilherme Campos, do PSD, foi recebido por manifestantes na manhã da quarta-feira, dia 22, enquanto se hospedava em um hotel na cidade de São José dos Campos.

    O ato começou na agência dos Correios do Centro da cidade e seguiu até o luxuoso hotel onde acontecia uma reunião com os gestores no salão principal.

    “Se os Correios querem realmente conter gastos, deveriam começar vetando esses luxos da direção.” Declarou Nelson Moreira, diretor do Sintect-VP.

    Com cartazes e carro de som, os manifestantes seguiram para o CDD São Dimas, onde fizeram um enterro simbólico do cargo de presidente de Guilherme Campos.
    Aos gritos de “Fora Guilherme Campos, os Correios não precisam de você”, os trabalhadores queimaram o caixão em uma demonstração de revolta.

    A viagem de Guilherme Campos à São José não foi divulgada pela empresa, nem mesmo constava na agenda da presidência no site.  Mesmo assim, diante dos ataques recentes e de toda revolta, assim que se soube o Sintect-VP já se dirigiu ao local para protestar.
    Trabalhadores queimaram caixão em sinal de revolta 




    terça-feira, 21 de março de 2017

    Empresa e governo apresentaram artilharia pesada atacando os trabalhadores. Hoje, 21 de março, a empresa anunciou que estão suspensas as férias e horas extras, em uma tentativa de sugar ainda mais a nossa mão de obra.

    Enfatizamos que é tarefa de todos construir uma grande batalha até que possamos vencer o bombardeio do governo Temer e da ECT contra nós.
    Mas essa é uma tarefa grandiosa, pois não envolve somente a categoria de Correios. 
    O dia nacional paralisações, realizado em 15 de março, foi muito forte. Renovou as esperanças de um levante popular. Os ataques não param e a situação da classe trabalhadora está piorando cada vez mais. Querem acabar com a aposentadoria, atacar a CLT, implantar terceirização a rodo, nos envenenar com comida podre e adulterada por lucro.
    E nos Correios, empresa onde se tem grande número de trabalhadores em licença médica, sob transtornos psicológicos e doenças do trabalho, querem o cúmulo da exploração que é o trabalho sem férias.

    O foco das lutas nos Correios ainda é pelo retorno do plano de saúde nos moldes de RH da empresa e contra qualquer cobrança de mensalidade, mas vemos que cada local de trabalho reúne, no mínimo, mais 10 motivos para uma greve.
    Enquanto a mídia tenta convencer o povo de que esses ataques são necessários, nós precisamos disputar a consciência de cada trabalhador e cada trabalhadora para que enxerguem o que verdaeiramente acontece e que venham para as lutas. 
    Nos Correios, estamos vendo uma direção com péssimas qualidades administrativas e querendo maquiar a falta de funcionários que já denunciamos ha anos.
    Assim como o governo Temer e o poder legislativo querem antecipar os ataques enfiando goela abaixo, também temos pressa nas mobilizações. A ordem do dia, mais do que nunca, é ir para a luta! 
    Compareça nas atividades, assembleias e reuniões do Sindicato. É hora de aproveitar o gás adquirido nos protestos de 15 de março, para estabelcer um calendário de iniciativas e e colocar governo e empresa contra a parede.
    Infelizmente nas mobilizações ainda nos deparamos com pessoas duvidando que governo e empresa pudessem atacar ainda mais. Mas não devemos culpa-los por isto. Nosso papel é trazer cada dia pelo menos mais um soldado (a) para o nosso lado. Uma boa infantaria é fundamental para nossa vitória. 

    Consideramos que é urgente a organização de todos e união para mobilizações mais fortes que os Correios  viram. 
    Esse déficit que os Correios alegam é, no mínimo, duvidoso. Muito se investe em viagens, patrocínios e publicidade. Trabalhamos muito e estamos vendo o dinheiro entrar sem que haja nenhum investimento nos locais de trabalho e para com os trabalhadores. O senhor Guilherme Campos, presidente dos Correios, pode gozar suas férias e trabalhar sob ar condicionado ganhando seu salário exorbitante. Está tudo errado!

    #ForaGuilhermeCampos #ForaTemer 

    Para quem duvidava, ataques nos Correios só aumentam! É preciso manter as mobilizações e aumentar os protestos!

    Postado As:  15:35  |  Em:    |  Mais informações »

    Empresa e governo apresentaram artilharia pesada atacando os trabalhadores. Hoje, 21 de março, a empresa anunciou que estão suspensas as férias e horas extras, em uma tentativa de sugar ainda mais a nossa mão de obra.

    Enfatizamos que é tarefa de todos construir uma grande batalha até que possamos vencer o bombardeio do governo Temer e da ECT contra nós.
    Mas essa é uma tarefa grandiosa, pois não envolve somente a categoria de Correios. 
    O dia nacional paralisações, realizado em 15 de março, foi muito forte. Renovou as esperanças de um levante popular. Os ataques não param e a situação da classe trabalhadora está piorando cada vez mais. Querem acabar com a aposentadoria, atacar a CLT, implantar terceirização a rodo, nos envenenar com comida podre e adulterada por lucro.
    E nos Correios, empresa onde se tem grande número de trabalhadores em licença médica, sob transtornos psicológicos e doenças do trabalho, querem o cúmulo da exploração que é o trabalho sem férias.

    O foco das lutas nos Correios ainda é pelo retorno do plano de saúde nos moldes de RH da empresa e contra qualquer cobrança de mensalidade, mas vemos que cada local de trabalho reúne, no mínimo, mais 10 motivos para uma greve.
    Enquanto a mídia tenta convencer o povo de que esses ataques são necessários, nós precisamos disputar a consciência de cada trabalhador e cada trabalhadora para que enxerguem o que verdaeiramente acontece e que venham para as lutas. 
    Nos Correios, estamos vendo uma direção com péssimas qualidades administrativas e querendo maquiar a falta de funcionários que já denunciamos ha anos.
    Assim como o governo Temer e o poder legislativo querem antecipar os ataques enfiando goela abaixo, também temos pressa nas mobilizações. A ordem do dia, mais do que nunca, é ir para a luta! 
    Compareça nas atividades, assembleias e reuniões do Sindicato. É hora de aproveitar o gás adquirido nos protestos de 15 de março, para estabelcer um calendário de iniciativas e e colocar governo e empresa contra a parede.
    Infelizmente nas mobilizações ainda nos deparamos com pessoas duvidando que governo e empresa pudessem atacar ainda mais. Mas não devemos culpa-los por isto. Nosso papel é trazer cada dia pelo menos mais um soldado (a) para o nosso lado. Uma boa infantaria é fundamental para nossa vitória. 

    Consideramos que é urgente a organização de todos e união para mobilizações mais fortes que os Correios  viram. 
    Esse déficit que os Correios alegam é, no mínimo, duvidoso. Muito se investe em viagens, patrocínios e publicidade. Trabalhamos muito e estamos vendo o dinheiro entrar sem que haja nenhum investimento nos locais de trabalho e para com os trabalhadores. O senhor Guilherme Campos, presidente dos Correios, pode gozar suas férias e trabalhar sob ar condicionado ganhando seu salário exorbitante. Está tudo errado!

    #ForaGuilhermeCampos #ForaTemer 

    quinta-feira, 16 de março de 2017

    A greve dos trabalhadores dos Correios de Ubatuba/SP, deve continuar nesta quinta-feira, 16 de março de 2017 e seguirá por tempo indeterminado até que a empresa os atenda.
    A categoria aderiu nesta quarta-feira ao dia nacional de manifestações contra a reforma trabalhista e a reforma da previdência, no entanto, também está em greve por questões específicas da unidade.

    Trabalhadores pedem mudança imediata de prédio. O galpão novo já existe mas não se sabe por que a direção dos Correios não realiza a mudança, deixando os trabalhadores sem condições de trabalho no prédio atual.



    Os trabalhadores também distribuíram uma carta aberta pedindo apoio e compreensão de todos e as reivindicações foram bem acolhidas pela população.




    Confira a carta:



    Trabalhadores do CDD Ubatuba/SP, permanecem em greve e entregam carta aberta à população

    Postado As:  06:24  |  Em:    |  Mais informações »

    A greve dos trabalhadores dos Correios de Ubatuba/SP, deve continuar nesta quinta-feira, 16 de março de 2017 e seguirá por tempo indeterminado até que a empresa os atenda.
    A categoria aderiu nesta quarta-feira ao dia nacional de manifestações contra a reforma trabalhista e a reforma da previdência, no entanto, também está em greve por questões específicas da unidade.

    Trabalhadores pedem mudança imediata de prédio. O galpão novo já existe mas não se sabe por que a direção dos Correios não realiza a mudança, deixando os trabalhadores sem condições de trabalho no prédio atual.



    Os trabalhadores também distribuíram uma carta aberta pedindo apoio e compreensão de todos e as reivindicações foram bem acolhidas pela população.




    Confira a carta:



    Os trabalhadores dos Correios do CDD São Dimas, da cidade de São José dos Campos/SP, responsáveis pelas entregas na região central da cidade, decidiram encerrar a greve iniciada no dia 9 de março.
    As reivindicações da unidade são várias, mas o principal motivo de revolta, que resultou na greve, foi a truculência dos gestores com assédio moral e ameaças de agressão física. A empresa se pronunciou e se comprometeu a tomar as seguintes providências:

    - Apurar os fatos relativos ao relacionamento interpessoal dos gestores para com os funcionários no prazo de 15 dias.
    - Discutir com o Diretor Regional a implantação da entrega matutina na unidade
    - Os dias parados serão descontados mas não haverá nenhum tipo de sanção disciplinar.
    - Para normalizar a carga, além de apoio de efetivo externo, os funcionários do CDD São Dimas serão convidados a fazer hora extra.
    - Redistritamento: Havia sido reduzido de 50 para 42 distritos e a empresa concordou retornar para 50

    *Na decisão, os trabalhadores aprovaram que após o prazo de 15 dias para apuração dos fatos, se o gerente em questão retornar à unidade, haverá greve novamente.

    Trabalhadores dos Correios do CDD São Dimas/SJCampos, encerram greve

    Postado As:  06:02  |  Em:    |  Mais informações »

    Os trabalhadores dos Correios do CDD São Dimas, da cidade de São José dos Campos/SP, responsáveis pelas entregas na região central da cidade, decidiram encerrar a greve iniciada no dia 9 de março.
    As reivindicações da unidade são várias, mas o principal motivo de revolta, que resultou na greve, foi a truculência dos gestores com assédio moral e ameaças de agressão física. A empresa se pronunciou e se comprometeu a tomar as seguintes providências:

    - Apurar os fatos relativos ao relacionamento interpessoal dos gestores para com os funcionários no prazo de 15 dias.
    - Discutir com o Diretor Regional a implantação da entrega matutina na unidade
    - Os dias parados serão descontados mas não haverá nenhum tipo de sanção disciplinar.
    - Para normalizar a carga, além de apoio de efetivo externo, os funcionários do CDD São Dimas serão convidados a fazer hora extra.
    - Redistritamento: Havia sido reduzido de 50 para 42 distritos e a empresa concordou retornar para 50

    *Na decisão, os trabalhadores aprovaram que após o prazo de 15 dias para apuração dos fatos, se o gerente em questão retornar à unidade, haverá greve novamente.

    terça-feira, 14 de março de 2017

    Greve já está no seu sexto dia com grande adesão

    Em São José dos Campos, trabalhadores (as) do CDD São Dimas, da região central da cidade, estão em greve desde o dia 9 de março contra a truculência do gerente e por melhores condições de trabalho.
    Durante o expediente, o gerente da unidade agrediu verbalmente um trabalhador, inclusive com ameaças físicas, literalmente o chamando para a briga.
    Indignados, os ecetistas decidiram parar as atividades até que a empresa tome alguma atitude contra os gestores, pois a situação ultrapassou todos os limites, tornando o ambiente insuportável.

    Basta de desrespeito!

    A truculência da direção da empresa não é de hoje. O Sintect-VP já está tomando as devidas providências e reforça que é papel de todos fiscalizar e combater esse tipo de postura da chefia, bem como os assédios morais e sexuais.
    A unidade que já está mobilizada, também votou permanecer em greve amanhã e participar dos protestos marcados para o dia 15 de março, contra a cobrança de mensalidade do plano de saúde, contra a Postal Saúde e contra a Reforma da Previdência do governo Temer do PMDB.
    Todos às assembleias de hoje, dia 14 de março!

    CDD São Dimas: Greve continua e trabalhadores decidem aderir aos protestos de 15 de março

    Postado As:  11:03  |  Em:    |  Mais informações »

    Greve já está no seu sexto dia com grande adesão

    Em São José dos Campos, trabalhadores (as) do CDD São Dimas, da região central da cidade, estão em greve desde o dia 9 de março contra a truculência do gerente e por melhores condições de trabalho.
    Durante o expediente, o gerente da unidade agrediu verbalmente um trabalhador, inclusive com ameaças físicas, literalmente o chamando para a briga.
    Indignados, os ecetistas decidiram parar as atividades até que a empresa tome alguma atitude contra os gestores, pois a situação ultrapassou todos os limites, tornando o ambiente insuportável.

    Basta de desrespeito!

    A truculência da direção da empresa não é de hoje. O Sintect-VP já está tomando as devidas providências e reforça que é papel de todos fiscalizar e combater esse tipo de postura da chefia, bem como os assédios morais e sexuais.
    A unidade que já está mobilizada, também votou permanecer em greve amanhã e participar dos protestos marcados para o dia 15 de março, contra a cobrança de mensalidade do plano de saúde, contra a Postal Saúde e contra a Reforma da Previdência do governo Temer do PMDB.
    Todos às assembleias de hoje, dia 14 de março!

    terça-feira, 7 de março de 2017

    Evento é mais uma iniciativa do Sintect-VP para informar e formar os (as) trabalhadores armando para as lutas.


    Para avançar no debate sobre a saúde do trabalhador (a), tema que está sempre em pauta, o Sindicato vai promover um curso sobre o tema neste sábado, dia 11 de março, das 9h às 13h, na sede da entidade em São José.

    A palestrante será Patrícia Pena, pesquisadora e profissional atuante na área da saúde. Entre os assuntos abordados estará o índice de doenças específicas dos trabalhadores dos Correios, acidentes de trabalho, legislação, CAT e previdência social e suas mudanças. 

    Confira roteiro do curso:
    1. Apresentação e dinâmica da corda
    2. O que é saúde a) Doenças geradas pelo trabalho b) Índices de doenças - trabalhadores dos Correios 3. O que é acidente de trabalho – abordar legislação a) Legislação /acordo coletivo
    4. CAT a) O que é? Para que serve? b) Passos para abertura da CAT
    5. A saúde na pauta do Sindicato e do trabalho de base
    6. Previdência Social a) O que é? Qual seu papel? b) B31/B91/B94
    * Além do seminário, neste mesmo dia haverá reunião do Conselho de Representantes para organização das atividades do dia 15 de março, greve da categoria.

      Sindicato organiza seminário sobre Saúde do (a) Trabalhador (a)

      Postado As:  04:57  |  Em:    |  Mais informações »

      Evento é mais uma iniciativa do Sintect-VP para informar e formar os (as) trabalhadores armando para as lutas.


      Para avançar no debate sobre a saúde do trabalhador (a), tema que está sempre em pauta, o Sindicato vai promover um curso sobre o tema neste sábado, dia 11 de março, das 9h às 13h, na sede da entidade em São José.

      A palestrante será Patrícia Pena, pesquisadora e profissional atuante na área da saúde. Entre os assuntos abordados estará o índice de doenças específicas dos trabalhadores dos Correios, acidentes de trabalho, legislação, CAT e previdência social e suas mudanças. 

      Confira roteiro do curso:
      1. Apresentação e dinâmica da corda
      2. O que é saúde a) Doenças geradas pelo trabalho b) Índices de doenças - trabalhadores dos Correios 3. O que é acidente de trabalho – abordar legislação a) Legislação /acordo coletivo
      4. CAT a) O que é? Para que serve? b) Passos para abertura da CAT
      5. A saúde na pauta do Sindicato e do trabalho de base
      6. Previdência Social a) O que é? Qual seu papel? b) B31/B91/B94
      * Além do seminário, neste mesmo dia haverá reunião do Conselho de Representantes para organização das atividades do dia 15 de março, greve da categoria.

        sexta-feira, 3 de março de 2017


        Um temporal atingiu a região de Guaratinguetá/SP no final da tarde de quinta-feira, dia 2, deixando praticamente destruída toda a unidade dos Correios. A estrutura que já estava comprometida, foi danificada e o local mais atingido foi o banheiro feminino.

        De acordo com os trabalhadores, a água entrou no prédio derrubando parte da estrutura e colocando em risco também as instalações elétricas. Logo na entrada já é possível avistar pedaços da manta térmica que também cederam.

        O sindicato já havia feito a denúncia no Ministério Público sobre as condições anteriormente, mas nenhuma providência foi tomada. Na ocasião, os Correios pagaram multa mas não resolveram os problemas. 
        A diretoria do Sintect-VP está neste momento se dirigindo ao local para avaliação dos riscos. 
        Ninguém ficou ferido.

        Vejam fotos:



        Com prédio em péssimas condições, chuva deixa CDD Guará devastado.

        Postado As:  06:34  |  Em:    |  Mais informações »


        Um temporal atingiu a região de Guaratinguetá/SP no final da tarde de quinta-feira, dia 2, deixando praticamente destruída toda a unidade dos Correios. A estrutura que já estava comprometida, foi danificada e o local mais atingido foi o banheiro feminino.

        De acordo com os trabalhadores, a água entrou no prédio derrubando parte da estrutura e colocando em risco também as instalações elétricas. Logo na entrada já é possível avistar pedaços da manta térmica que também cederam.

        O sindicato já havia feito a denúncia no Ministério Público sobre as condições anteriormente, mas nenhuma providência foi tomada. Na ocasião, os Correios pagaram multa mas não resolveram os problemas. 
        A diretoria do Sintect-VP está neste momento se dirigindo ao local para avaliação dos riscos. 
        Ninguém ficou ferido.

        Vejam fotos:



        Parcerias-Ajuda-Contato
        Copyright © 2013 Traduzido Por: Template Para Blogspot by BloggerTheme9
        Proudly Powered by Blogger.
        back to top