Nossa Sede

Avenida Genésia B. Tarantino, 115 - Jardim Paulista - São José dos Campos/SP - Fone: 12 3302-5996


  • Participação nos Lucros

    Acompanhe as últimas informações sobre a PLR

  • Edição 86 #

    lEIA O JORNAL CORREIO DO TRABALHADOR

  • Demissão Irregular #

    Carteiro é reintegrado em Ubatuba

  • Lucro só aumenta:

    E a PLR?

  • segunda-feira, 1 de setembro de 2014

    Torcedora do Grêmio flagrada o xingando de macaco

    O racismo é algo repugnante que humilha, divide a classe trabalhadora e só beneficia quem está no poder. Escutamos muito que o Brasil é um país de muitas raças e misturas e que por isso não existe racismo, uma completa mentira! Com essa desculpa costumávamos a tolerar ataques racistas com nossos jogadores que atuam na Europa, mas agora crescem as ofensas nos gramados brasileiros e abre o debate para que algo seja feito e medidas concretas sejam tomadas de fato.

    Os xingamentos de ‘Macaco’ ouvidos pelo goleiro Aranha, do Santos, na partida contra o Grêmio pelas oitavas de final da Copa do Brasil em Porto Alegre, são os que mais agridem a população negra que por muitos anos sofrem com discriminação e exclusão da sociedade. É como se sequer fossem seres humanos. Definitivamente alguma medida deve ser tomada em regime de urgência, para punir os agressores e chacoalhar a consciência desta juventude que participa de tais atos.

    São muitos os casos semelhantes ao do goleiro Aranha, que em uma atitude corajosa chamou a atenção de repórteres e cinegrafistas para expor esta dura realidade. Este foi o quarto caso de grande repercussão no futebol brasileiro. O primeiro foi com o árbitro Marcio Chagas, em Bento Gonçalves (RS). Torcedores atacaram seu carro e deixaram bananas no retrovisor.
    O segundo foi com o zagueiro Paulão, do Internacional, que ouviu insultos racistas de um torcedor gremista na Arena Grêmio em Porto Alegre; e o terceiro aconteceu com o também santista Arouca, quando ele dava entrevista para os jornalistas na saída de campo de um jogo em Mogi Mirim (SP).

    O Sintect-VP repudia quaisquer ato de racismo, machismo, homofobia e opresão. Acreditamos que a única forma de lutar contra este problema é também lutar contra esses sistema no qual a riqueze se concentra nas maões de poucos e o povo sofre com a exploração, fome e preconceito. Não há como combater o racismo no campo sem colocar em cheque o caráter racista da FIFA e sem as punições necesárias.

    Relembre de casos de racismo envolvendo jogadores de futebol
    Aranha e Arouca avisam arbitragem sobre ofensas racistas da torcida do Grêmio na Arena
    Aranha e Arouca avisam arbitragem sobre ofensas racistas da torcida do Grêmio na Arena
    Foto: Roberto Vinícius/Agência Eleven/Gazeta Press
    O lateral Daniel Alves foi alvo de racismo na partida contra o Villarreal em abril. A torcida jogou uma banana em campo, ele em resposta à atitude comeu-a
    O lateral Daniel Alves foi alvo de racismo na partida contra o Villarreal em abril. A torcida jogou uma banana em campo, ele em resposta à atitude comeu-a
    Foto: Reprodução/Vine
    Arouca foi vítima de racismo no jogo contra o Mogi Mirim, no Campeonato Paulista. Clube foi apenas multado
    Arouca foi vítima de racismo no jogo contra o Mogi Mirim, no Campeonato Paulista. Clube foi apenas multado
    Foto: Helio Suenaga/Gazeta Press
    Em fevereiro, no duelo entre Real Garcilaso e Cruzeiro, o volante Tinga também foi xingado de macaco. Garcilaso foi multado em R$ 27 mil
    Em fevereiro, no duelo entre Real Garcilaso e Cruzeiro, o volante Tinga também foi xingado de macaco. Garcilaso foi multado em R$ 27 mil
    Foto: Denilton Dias/Vipcomm
    O árbitro Márcio Chagas da Silva foi vítima de racismo no jogo entre Esportivo e Veranópolis, no Gauchão. Esportivo perdeu pontos e foi rebaixado
    O árbitro Márcio Chagas da Silva foi vítima de racismo no jogo entre Esportivo e Veranópolis, no Gauchão. Esportivo perdeu pontos e foi rebaixado
    Foto: Futura Press
    Em 2005, Grafite se desentendeu com Desábato, que o chamou de
    Em 2005, Grafite se desentendeu com Desábato, que o chamou de “negrinho”
    Foto: Getty Images
    Volante Marino foi chamado de macaco e gorila no jogo contra o Paraná. Ele prestou queixa na delegacia contra os torcedores
    Volante Marino foi chamado de macaco e gorila no jogo contra o Paraná. Ele prestou queixa na delegacia contra os torcedores
    Foto: Divulgação
    Samuel Eto'o foi vítima de racismo diversas vezes. Em 2006, quando defendia o Barcelona, ele explodiu e deixou o gramado.
    Samuel Eto’o foi vítima de racismo diversas vezes. Em 2006, quando defendia o Barcelona, ele explodiu e deixou o gramado.
    Foto: Site oficial
    Didier Drogba, então no Fenerbahçe, foi xingado de macaco pelos torcedores do Galatasaray
    Didier Drogba, então no Fenerbahçe, foi xingado de macaco pelos torcedores do Galatasaray
    Foto: Antonio Calanni/AP
    Balotelli, à época no Milan, chegou a deixar o campo em protesto às manifestações racistas de torcedores
    Balotelli, à época no Milan, chegou a deixar o campo em protesto às manifestações racistas de torcedores
    Foto: Justin K. Aller/Getty Images
    Roberto Carlos defendia o Anzhi Makhachkala quando foi alvo de uma banana atirada por um torcedor, contra o Krylia Sovetov. Ele saiu de campo
    Roberto Carlos defendia o Anzhi Makhachkala quando foi alvo de uma banana atirada por um torcedor, contra o Krylia Sovetov. Ele saiu de campo
    Foto: Reprodução/Twitter
    Boateng foi vítima do preconceito no amistoso contra o Pro Patria no início do ano
    Boateng foi vítima do preconceito no amistoso contra o Pro Patria no início do ano
    Foto: Getty Images
    O meia português Toni Silva foi chamado de macaco pelo zagueiro Veselin Minev, do Botev Plovdiv
    O meia português Toni Silva foi chamado de macaco pelo zagueiro Veselin Minev, do Botev Plovdiv
    Foto: Divulgação
    Na Espanha, torcedora imita macaco na tentativa de ofender jogador marfinense, Mamadou Koné, do Racing Santander
    Na Espanha, torcedora imita macaco na tentativa de ofender jogador marfinense, Mamadou Koné, do Racing Santander
    Foto: Reprodução/Twitter
    Paulão, em novembro do ano passado no Betis, foi hostilizado pela torcida após ser expulso de campo. Torcedores também imitavam o som de macacos
    Paulão, em novembro do ano passado no Betis, foi hostilizado pela torcida após ser expulso de campo. Torcedores também imitavam o som de macacos
    Foto: Divulgação

    Racismo nos gramados. Até quando?

    Postado As:  10:25  |  Em:    |  Mais informações »

    Torcedora do Grêmio flagrada o xingando de macaco

    O racismo é algo repugnante que humilha, divide a classe trabalhadora e só beneficia quem está no poder. Escutamos muito que o Brasil é um país de muitas raças e misturas e que por isso não existe racismo, uma completa mentira! Com essa desculpa costumávamos a tolerar ataques racistas com nossos jogadores que atuam na Europa, mas agora crescem as ofensas nos gramados brasileiros e abre o debate para que algo seja feito e medidas concretas sejam tomadas de fato.

    Os xingamentos de ‘Macaco’ ouvidos pelo goleiro Aranha, do Santos, na partida contra o Grêmio pelas oitavas de final da Copa do Brasil em Porto Alegre, são os que mais agridem a população negra que por muitos anos sofrem com discriminação e exclusão da sociedade. É como se sequer fossem seres humanos. Definitivamente alguma medida deve ser tomada em regime de urgência, para punir os agressores e chacoalhar a consciência desta juventude que participa de tais atos.

    São muitos os casos semelhantes ao do goleiro Aranha, que em uma atitude corajosa chamou a atenção de repórteres e cinegrafistas para expor esta dura realidade. Este foi o quarto caso de grande repercussão no futebol brasileiro. O primeiro foi com o árbitro Marcio Chagas, em Bento Gonçalves (RS). Torcedores atacaram seu carro e deixaram bananas no retrovisor.
    O segundo foi com o zagueiro Paulão, do Internacional, que ouviu insultos racistas de um torcedor gremista na Arena Grêmio em Porto Alegre; e o terceiro aconteceu com o também santista Arouca, quando ele dava entrevista para os jornalistas na saída de campo de um jogo em Mogi Mirim (SP).

    O Sintect-VP repudia quaisquer ato de racismo, machismo, homofobia e opresão. Acreditamos que a única forma de lutar contra este problema é também lutar contra esses sistema no qual a riqueze se concentra nas maões de poucos e o povo sofre com a exploração, fome e preconceito. Não há como combater o racismo no campo sem colocar em cheque o caráter racista da FIFA e sem as punições necesárias.

    Relembre de casos de racismo envolvendo jogadores de futebol
    Aranha e Arouca avisam arbitragem sobre ofensas racistas da torcida do Grêmio na Arena
    Aranha e Arouca avisam arbitragem sobre ofensas racistas da torcida do Grêmio na Arena
    Foto: Roberto Vinícius/Agência Eleven/Gazeta Press
    O lateral Daniel Alves foi alvo de racismo na partida contra o Villarreal em abril. A torcida jogou uma banana em campo, ele em resposta à atitude comeu-a
    O lateral Daniel Alves foi alvo de racismo na partida contra o Villarreal em abril. A torcida jogou uma banana em campo, ele em resposta à atitude comeu-a
    Foto: Reprodução/Vine
    Arouca foi vítima de racismo no jogo contra o Mogi Mirim, no Campeonato Paulista. Clube foi apenas multado
    Arouca foi vítima de racismo no jogo contra o Mogi Mirim, no Campeonato Paulista. Clube foi apenas multado
    Foto: Helio Suenaga/Gazeta Press
    Em fevereiro, no duelo entre Real Garcilaso e Cruzeiro, o volante Tinga também foi xingado de macaco. Garcilaso foi multado em R$ 27 mil
    Em fevereiro, no duelo entre Real Garcilaso e Cruzeiro, o volante Tinga também foi xingado de macaco. Garcilaso foi multado em R$ 27 mil
    Foto: Denilton Dias/Vipcomm
    O árbitro Márcio Chagas da Silva foi vítima de racismo no jogo entre Esportivo e Veranópolis, no Gauchão. Esportivo perdeu pontos e foi rebaixado
    O árbitro Márcio Chagas da Silva foi vítima de racismo no jogo entre Esportivo e Veranópolis, no Gauchão. Esportivo perdeu pontos e foi rebaixado
    Foto: Futura Press
    Em 2005, Grafite se desentendeu com Desábato, que o chamou de
    Em 2005, Grafite se desentendeu com Desábato, que o chamou de “negrinho”
    Foto: Getty Images
    Volante Marino foi chamado de macaco e gorila no jogo contra o Paraná. Ele prestou queixa na delegacia contra os torcedores
    Volante Marino foi chamado de macaco e gorila no jogo contra o Paraná. Ele prestou queixa na delegacia contra os torcedores
    Foto: Divulgação
    Samuel Eto'o foi vítima de racismo diversas vezes. Em 2006, quando defendia o Barcelona, ele explodiu e deixou o gramado.
    Samuel Eto’o foi vítima de racismo diversas vezes. Em 2006, quando defendia o Barcelona, ele explodiu e deixou o gramado.
    Foto: Site oficial
    Didier Drogba, então no Fenerbahçe, foi xingado de macaco pelos torcedores do Galatasaray
    Didier Drogba, então no Fenerbahçe, foi xingado de macaco pelos torcedores do Galatasaray
    Foto: Antonio Calanni/AP
    Balotelli, à época no Milan, chegou a deixar o campo em protesto às manifestações racistas de torcedores
    Balotelli, à época no Milan, chegou a deixar o campo em protesto às manifestações racistas de torcedores
    Foto: Justin K. Aller/Getty Images
    Roberto Carlos defendia o Anzhi Makhachkala quando foi alvo de uma banana atirada por um torcedor, contra o Krylia Sovetov. Ele saiu de campo
    Roberto Carlos defendia o Anzhi Makhachkala quando foi alvo de uma banana atirada por um torcedor, contra o Krylia Sovetov. Ele saiu de campo
    Foto: Reprodução/Twitter
    Boateng foi vítima do preconceito no amistoso contra o Pro Patria no início do ano
    Boateng foi vítima do preconceito no amistoso contra o Pro Patria no início do ano
    Foto: Getty Images
    O meia português Toni Silva foi chamado de macaco pelo zagueiro Veselin Minev, do Botev Plovdiv
    O meia português Toni Silva foi chamado de macaco pelo zagueiro Veselin Minev, do Botev Plovdiv
    Foto: Divulgação
    Na Espanha, torcedora imita macaco na tentativa de ofender jogador marfinense, Mamadou Koné, do Racing Santander
    Na Espanha, torcedora imita macaco na tentativa de ofender jogador marfinense, Mamadou Koné, do Racing Santander
    Foto: Reprodução/Twitter
    Paulão, em novembro do ano passado no Betis, foi hostilizado pela torcida após ser expulso de campo. Torcedores também imitavam o som de macacos
    Paulão, em novembro do ano passado no Betis, foi hostilizado pela torcida após ser expulso de campo. Torcedores também imitavam o som de macacos
    Foto: Divulgação


    Lei da Anistia completa 35 anos, mas torturadores continuam impunes e até hoje o país convive com a herança das práticas de repressão e criminalização dos movimentos sociais

    Informações: sindmetalSJC


    • Aprovada em 1979, a Lei da Anistia completou 35 anos na última quinta-feira, dia 28. Foram anistiados presos políticos, pessoas perseguidas e exiladas por lutarem contra o regime militar do Brasil, mas também beneficiou agentes da repressão que torturaram e mataram trabalhadores, estudantes e ativistas políticos. A lei considerou que os casos de tortura e morte praticados por militares foram crimes relacionados às ações políticas dos militantes e não crimes. Dessa forma, a lei permitiu a anistia para assassinos e torturadores que agiram em nome do regime. A tortura é uma prática repugnante e covarde, constitui um crime contra a humanidade. 







    A repressão aos que lutam ainda existe!
    Este ano, o governo Dilma autorizou a utilização das Forças Armadas para conter manifestações durante a Copa e sancionou uma lei que permite a infiltração de policiais em organizações de trabalhadores. Diariamente trabalhadores, estudantes e ativistas de movimentos sociais sofrem com perseguições por parte dos patrões e governo. Como visto em demissões e corte de salário de grevistas que estão se tornando frequentes. Nossa juventude é agredida nas ruas e nas mobilizações e os ativistas presos passam por verdadeiras torturas psicológicas e até agressões físicas tais como durante o período nefasto da ditadura militar.
    Crimes da ditadura devem ser investigados e punidos
    Um parecer do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encaminhado ao Supremo Tribunal de Justiça, no dia 28, pode fazer com que finalmente os agentes da repressão sejam presos e punidos no Brasil.
    O procurador afirma que a Lei da Anistia não pode impedir as investigações de crimes contra a humanidade cometidos no país. Ele também pede que a Justiça negue qualquer interpretação que deixe de fora a punição da prática de tortura ou de outros “crimes de lesa-humanidade ou a ele conexos”.
    Comissão da Verdade apura perseguições no Vale
    Na luta pelo esclarecimento dos crimes cometidos por agentes militares e empresas que colaboraram com o regime, o Sindicato dos Metalúrgicos de SJCampos e região criou o Grupo de Pesquisa da Comissão da Verdade dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região (GP-CVM/SJC).
    Os primeiros resultados do trabalho mostram que pelo menos 25 empresas do Vale do Paraíba colaboraram com o governo militar, monitorando o movimento sindical. Trabalhadores que participavam de mobilizações e atividades sindicais tinham suas atividades vigiadas e relatadas pelas empresas aos órgãos de inteligência e repressão do governo.
    Muitos dos trabalhadores vigiados tiveram seus nomes incluídos na chamada "lista suja", para que as empresas não os contratassem. Eram considerados uma ameaça ao regime por participarem das atividades sindicais e lutas contra a ditadura.
    Entre as empresas citadas estão Caterpillar, Cebrace, Embrape, Ericsson, Fiel, Ford, General Motors, Johnson & Johnson, Kodak, National, Philips, Rhodia, Volkswagen, Avibras, Confab, Engesa, FNV, Mecânica Pesada, Tecelagem Parahyba, Vibasa, Villares, Cosipa, Embraer, Petrobras e Telesp.

      Anistia: 35 anos depois, torturadores continuam impunes

      Postado As:  10:00  |  Em:    |  Mais informações »


      Lei da Anistia completa 35 anos, mas torturadores continuam impunes e até hoje o país convive com a herança das práticas de repressão e criminalização dos movimentos sociais

      Informações: sindmetalSJC


      • Aprovada em 1979, a Lei da Anistia completou 35 anos na última quinta-feira, dia 28. Foram anistiados presos políticos, pessoas perseguidas e exiladas por lutarem contra o regime militar do Brasil, mas também beneficiou agentes da repressão que torturaram e mataram trabalhadores, estudantes e ativistas políticos. A lei considerou que os casos de tortura e morte praticados por militares foram crimes relacionados às ações políticas dos militantes e não crimes. Dessa forma, a lei permitiu a anistia para assassinos e torturadores que agiram em nome do regime. A tortura é uma prática repugnante e covarde, constitui um crime contra a humanidade. 







      A repressão aos que lutam ainda existe!
      Este ano, o governo Dilma autorizou a utilização das Forças Armadas para conter manifestações durante a Copa e sancionou uma lei que permite a infiltração de policiais em organizações de trabalhadores. Diariamente trabalhadores, estudantes e ativistas de movimentos sociais sofrem com perseguições por parte dos patrões e governo. Como visto em demissões e corte de salário de grevistas que estão se tornando frequentes. Nossa juventude é agredida nas ruas e nas mobilizações e os ativistas presos passam por verdadeiras torturas psicológicas e até agressões físicas tais como durante o período nefasto da ditadura militar.
      Crimes da ditadura devem ser investigados e punidos
      Um parecer do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encaminhado ao Supremo Tribunal de Justiça, no dia 28, pode fazer com que finalmente os agentes da repressão sejam presos e punidos no Brasil.
      O procurador afirma que a Lei da Anistia não pode impedir as investigações de crimes contra a humanidade cometidos no país. Ele também pede que a Justiça negue qualquer interpretação que deixe de fora a punição da prática de tortura ou de outros “crimes de lesa-humanidade ou a ele conexos”.
      Comissão da Verdade apura perseguições no Vale
      Na luta pelo esclarecimento dos crimes cometidos por agentes militares e empresas que colaboraram com o regime, o Sindicato dos Metalúrgicos de SJCampos e região criou o Grupo de Pesquisa da Comissão da Verdade dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região (GP-CVM/SJC).
      Os primeiros resultados do trabalho mostram que pelo menos 25 empresas do Vale do Paraíba colaboraram com o governo militar, monitorando o movimento sindical. Trabalhadores que participavam de mobilizações e atividades sindicais tinham suas atividades vigiadas e relatadas pelas empresas aos órgãos de inteligência e repressão do governo.
      Muitos dos trabalhadores vigiados tiveram seus nomes incluídos na chamada "lista suja", para que as empresas não os contratassem. Eram considerados uma ameaça ao regime por participarem das atividades sindicais e lutas contra a ditadura.
      Entre as empresas citadas estão Caterpillar, Cebrace, Embrape, Ericsson, Fiel, Ford, General Motors, Johnson & Johnson, Kodak, National, Philips, Rhodia, Volkswagen, Avibras, Confab, Engesa, FNV, Mecânica Pesada, Tecelagem Parahyba, Vibasa, Villares, Cosipa, Embraer, Petrobras e Telesp.

        quarta-feira, 27 de agosto de 2014


        Os diretores sindicais do Sintect-VP, realizaram junto aos trabalhadores do CDD Guaratinguetá, mais uma Reunião Setorial para debater e informar sobre as questões da Campanha Salarial 2014.

        A reunião aconteceu no dia 25 de agosto, segunda-feira, e estão acontecendo em todo Vale do Paraíba, Litoral Norte e Vale Histórico.


        Nesta semana, quinta-feira dia 28, haverão assembleias em 3 cidades da região para melhor aceso dos trabalhadores ecetistas. Nela, vamos dar todas as informações e tirar dúvidas sobre o andamento da Campanha Salarial e outras questões da categoria.
        Não deixem de participar!

        Diretores Sindicais realizam Reunião Setorial em Guaratinguetá

        Postado As:  10:15  |  Em:    |  Mais informações »


        Os diretores sindicais do Sintect-VP, realizaram junto aos trabalhadores do CDD Guaratinguetá, mais uma Reunião Setorial para debater e informar sobre as questões da Campanha Salarial 2014.

        A reunião aconteceu no dia 25 de agosto, segunda-feira, e estão acontecendo em todo Vale do Paraíba, Litoral Norte e Vale Histórico.


        Nesta semana, quinta-feira dia 28, haverão assembleias em 3 cidades da região para melhor aceso dos trabalhadores ecetistas. Nela, vamos dar todas as informações e tirar dúvidas sobre o andamento da Campanha Salarial e outras questões da categoria.
        Não deixem de participar!



        Na última reunião do dia 26 de agosto, terça-feira, a ECT apresentou a proposta para reajustar os benefícios da categoria em apenas 6,5%.

        A ECT apresentou o valor do IPCA ( Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de 6,50%, ou seja, ZERO de aumento real. 


        Isso representa um enorme desprezo pelos trabalhadores, que carregam esta empresa nas
        costas com o suor do nosso trabalho.

        Outro absurdo foi a ECT se recusar a fornecer o reembolso no caso de creches para os pais. Quanto ao Vale Transporte/combustível, a Empresa enrolou, enrolou e... nada de proposta!

        Ao ser questionada sobre os gastos exorbitantes com publicidade e patrocínio de esportes, a direção dos Correios declarou que tais atitudes nada mais são do que investimentos e que recebem um grande retorno com isso. Sabemos que quem traz o lucro para a ECT são os trabalhadores, mas os investimentos nas áreas esportivas ultrapassaram e muito os índices da inflação, este investimento desnecessário passou da casa dos milhões! 
        Já para os ecetistas... A Empresa também não deu data para o pagamento do Vale-Cultura e disse que não fornecerá o retroativo. 

        Diante desse quadro fazemos uma pergunta: Quem é intransigente e não quer negociar? 
        A ECT se recusa a aumentar sequer um centavo acima da inflação! 
        Este é o governo  do PT que diz que governa para todos, tanto para patrões quanto para os trabalhadores, mas na prática o que acompanhamos é outra coisa. São salários arrochados, perda de direitos e benefícios, uma demonstração clara de que na verdade o "Partido dos Trabalhadores" governa para empresários e banqueiros. Mas desses candidatos apresentados pela Rede Globo e grande mídia, também não podemos esperar nada de diferente. Todos estão comprometidos com empresários que financiam suas campanhas, fazendo "investimentos" altíssimos aos candidatos da burguesia.
        Portanto, não devemos apostar nas eleições para mudar a vida dos trabalhadores ecetistas. Não vemos outra alternativa que não seja a mobilização e greve para arrancar dos patrões e governo os nossos direitos.

        Não aceitaremos nenhuma proposta rebaixada! Pois além das péssimas condições de trabalho que nos são oferecidas, estão cortando e privatizando nossos direitos, como no caso do plano de saúde.

        Nós do Sintect-VP defendemos a unificação de todos os ecetistas, deixando de lado todas as diferenças nesse momento de luta para fortalecer a categoria e conquistarmos a vitória! #vamosaluta

        Nenhuma proposta rebaixada! Basta de reajustes com aumento real ZERO! Unificação da Campanha Eleitoral pela base!

        ECT propõe apenas dois reais de aumento no Vale Alimentação.

        Postado As:  09:02  |  Em:    |  Mais informações »



        Na última reunião do dia 26 de agosto, terça-feira, a ECT apresentou a proposta para reajustar os benefícios da categoria em apenas 6,5%.

        A ECT apresentou o valor do IPCA ( Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de 6,50%, ou seja, ZERO de aumento real. 


        Isso representa um enorme desprezo pelos trabalhadores, que carregam esta empresa nas
        costas com o suor do nosso trabalho.

        Outro absurdo foi a ECT se recusar a fornecer o reembolso no caso de creches para os pais. Quanto ao Vale Transporte/combustível, a Empresa enrolou, enrolou e... nada de proposta!

        Ao ser questionada sobre os gastos exorbitantes com publicidade e patrocínio de esportes, a direção dos Correios declarou que tais atitudes nada mais são do que investimentos e que recebem um grande retorno com isso. Sabemos que quem traz o lucro para a ECT são os trabalhadores, mas os investimentos nas áreas esportivas ultrapassaram e muito os índices da inflação, este investimento desnecessário passou da casa dos milhões! 
        Já para os ecetistas... A Empresa também não deu data para o pagamento do Vale-Cultura e disse que não fornecerá o retroativo. 

        Diante desse quadro fazemos uma pergunta: Quem é intransigente e não quer negociar? 
        A ECT se recusa a aumentar sequer um centavo acima da inflação! 
        Este é o governo  do PT que diz que governa para todos, tanto para patrões quanto para os trabalhadores, mas na prática o que acompanhamos é outra coisa. São salários arrochados, perda de direitos e benefícios, uma demonstração clara de que na verdade o "Partido dos Trabalhadores" governa para empresários e banqueiros. Mas desses candidatos apresentados pela Rede Globo e grande mídia, também não podemos esperar nada de diferente. Todos estão comprometidos com empresários que financiam suas campanhas, fazendo "investimentos" altíssimos aos candidatos da burguesia.
        Portanto, não devemos apostar nas eleições para mudar a vida dos trabalhadores ecetistas. Não vemos outra alternativa que não seja a mobilização e greve para arrancar dos patrões e governo os nossos direitos.

        Não aceitaremos nenhuma proposta rebaixada! Pois além das péssimas condições de trabalho que nos são oferecidas, estão cortando e privatizando nossos direitos, como no caso do plano de saúde.

        Nós do Sintect-VP defendemos a unificação de todos os ecetistas, deixando de lado todas as diferenças nesse momento de luta para fortalecer a categoria e conquistarmos a vitória! #vamosaluta

        Nenhuma proposta rebaixada! Basta de reajustes com aumento real ZERO! Unificação da Campanha Eleitoral pela base!

        terça-feira, 26 de agosto de 2014

        Reunião Setorial UD Tremembé - Foto: Carlos Alberto Alves


        O Sintect-VP visitou a UD de Tremembé para Reunião Setorial, nesta manhã de terça-feira, dia 26. Na reunião, discutimos o andamento das negociações e as formas de luta para intensificar a mobilização em torno da pauta nacional de reivindicações.
        "As condições de trabalho, salários e benefícios da ECT estão um caos. Os ecetistas estão desmotivados e os salários consumidos pela inflação nunca chegam até o final do mês. Não faltam motivos para irmos à luta!" Declarou o diretor sindical de Roseira, Rodrigo Cosme.
        Esta rodada das Reuniões Setoriais terão como prioridade os pontos da Campanha Salarial e o contato direto do Sindicato com a base. Nesta quinta-feira, dia 28, haverão assembleias em: Jacareí (sub sede do Sindicato dos Metalúrgicos), Em Taubaté (Sub sede do Sintect-VP) e em SJCampos (sede do Sintect-VP).
        Participe!

        Sintect-VP realiza Reunião Setorial na UD Tremembé para discutir Campanha Salarial.

        Postado As:  11:40  |  Em:    |  Mais informações »

        Reunião Setorial UD Tremembé - Foto: Carlos Alberto Alves


        O Sintect-VP visitou a UD de Tremembé para Reunião Setorial, nesta manhã de terça-feira, dia 26. Na reunião, discutimos o andamento das negociações e as formas de luta para intensificar a mobilização em torno da pauta nacional de reivindicações.
        "As condições de trabalho, salários e benefícios da ECT estão um caos. Os ecetistas estão desmotivados e os salários consumidos pela inflação nunca chegam até o final do mês. Não faltam motivos para irmos à luta!" Declarou o diretor sindical de Roseira, Rodrigo Cosme.
        Esta rodada das Reuniões Setoriais terão como prioridade os pontos da Campanha Salarial e o contato direto do Sindicato com a base. Nesta quinta-feira, dia 28, haverão assembleias em: Jacareí (sub sede do Sindicato dos Metalúrgicos), Em Taubaté (Sub sede do Sintect-VP) e em SJCampos (sede do Sintect-VP).
        Participe!


        CDD Ubatuba

        AC Ubatuba
        A diretoria do Sintect-VP realizou nesta segunda-feira, dia 25, as Reuniões Setoriais na cidade de Ubatuba-SP. A atividade aconteceu na AC Ubatuba e também no CDD Ubatuba, cumprindo a agenda semanal das reuniões.

        O objetivo das reuniões é contar com a participação dos trabalhadores de base, com opiniões, sugestões e mobilização, para que se possa fazer uma forte Campanha Salarial este ano e para fortalecer nosso Sindicato, enriquecendo com debates sobre a realidade de nossa categoria.


        O presidente do Sintect-VP e também membro do Comando Nacional de Negociações, Marcílio Medeiros, apontou que "A participação dos trabalhadores da cidade de Ubatuba nas lutas e mobilizações, tem sido cada vez mais forte e essa disposição de luta beneficia toda a nossa categoria. Uma vez que a ECT não proporciona condições básicas de trabalho, lutar por nossos direitos se torna responsabilidade e tarefa de cada um de nós." declarou Marcílio.

        Um Sindicato forte e uma categoria unida é entendido pela Empresa como uma ameaça e nos ajuda a conquistar tudo o que é nosso por direito. 

        Acompanhe pelo nosso blog e facebook todas as informações sobre as Ações Sindicais do Sintect-VP

        Diretoria do Sintect-VP realiza Reuniões Setoriais em Ubatuba

        Postado As:  10:31  |  Em:    |  Mais informações »


        CDD Ubatuba

        AC Ubatuba
        A diretoria do Sintect-VP realizou nesta segunda-feira, dia 25, as Reuniões Setoriais na cidade de Ubatuba-SP. A atividade aconteceu na AC Ubatuba e também no CDD Ubatuba, cumprindo a agenda semanal das reuniões.

        O objetivo das reuniões é contar com a participação dos trabalhadores de base, com opiniões, sugestões e mobilização, para que se possa fazer uma forte Campanha Salarial este ano e para fortalecer nosso Sindicato, enriquecendo com debates sobre a realidade de nossa categoria.


        O presidente do Sintect-VP e também membro do Comando Nacional de Negociações, Marcílio Medeiros, apontou que "A participação dos trabalhadores da cidade de Ubatuba nas lutas e mobilizações, tem sido cada vez mais forte e essa disposição de luta beneficia toda a nossa categoria. Uma vez que a ECT não proporciona condições básicas de trabalho, lutar por nossos direitos se torna responsabilidade e tarefa de cada um de nós." declarou Marcílio.

        Um Sindicato forte e uma categoria unida é entendido pela Empresa como uma ameaça e nos ajuda a conquistar tudo o que é nosso por direito. 

        Acompanhe pelo nosso blog e facebook todas as informações sobre as Ações Sindicais do Sintect-VP

        Reunião Setorial CEE Taubaté - foto: Carlos Alberto Alves
        Na última sexta-feira, dia 22, os trabalhadores do CEE Taubaté participaram da Reunião Setorial promovida pelo Sintect-VP através dos Diretores: Carlos Alberto Alves (Taubaté) e Rodrigo Cosme (Roseira).

        O Sintect-VP está cumprindo a agenda das reuniões, promovendo encontros entre os diretores sindicais e os ecetistas de base para melhor atender as reivindicações da categoria.

        Informações: 12 3302-5996

        Reunião Setorial CEE Taubaté

        Postado As:  10:12  |  Em:    |  Mais informações »

        Reunião Setorial CEE Taubaté - foto: Carlos Alberto Alves
        Na última sexta-feira, dia 22, os trabalhadores do CEE Taubaté participaram da Reunião Setorial promovida pelo Sintect-VP através dos Diretores: Carlos Alberto Alves (Taubaté) e Rodrigo Cosme (Roseira).

        O Sintect-VP está cumprindo a agenda das reuniões, promovendo encontros entre os diretores sindicais e os ecetistas de base para melhor atender as reivindicações da categoria.

        Informações: 12 3302-5996

        Parcerias-Ajuda-Contato
        Copyright © 2013 Traduzido Por: Template Para Blogspot by BloggerTheme9
        Proudly Powered by Blogger.
        back to top