Nossa Sede

Avenida Genésia B. Tarantino, 115 - Jardim Paulista - São José dos Campos/SP - Fone: 12 3302-5996


  • Participação nos Lucros

    Acompanhe as últimas informações sobre a PLR

  • Edição 86 #

    lEIA O JORNAL CORREIO DO TRABALHADOR

  • Demissão Irregular #

    Carteiro é reintegrado em Ubatuba

  • Lucro só aumenta:

    E a PLR?

  • quinta-feira, 16 de outubro de 2014

    Na última quarta-feira, dia 14, o Ministério do Trabalho e EMprego publicou no Diário Oficial da União, a portaria que aprova o Anexo V da NR-16, regulamentando os 30% de adicional de periculosidade aos motociclistas.
    O adicional de periculosidade corresponde a 30% do salário do empregado, sem os acréscimos resultantes de gratificações, prêmios ou participações nos lucros da empresa e o direito incide sobre a aposentadoria do trabalhador.












    Criado pela lei 12.997, de 18 de junho de 2014, a norma foi acrescentada ao § 4º ao art. 193 da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT.


    Os carteiros motorizados já recebem o adicional de risco, mas diante desta lei, deveriam passar a receber os dois adicionais, porém a Empresa já declarou que pagará somente um.

    O Sintect-VP enviou uma notificação para que a ECT faça valer os direitos e pague todos os adicionais previstos. Tal medida foi informada aos trabalhadores que estiveram presentes na assembleia de quarta-feira, dia 15.

    Fonte: Site Ministério do Trabalho e Emprego - 15/10/2014

    Sintect-VP envia notificação para ECT fazer o pagamento do adicional de periculosidade aos motociclistas

    Postado As:  10:34  |  Em:    |  Mais informações »

    Na última quarta-feira, dia 14, o Ministério do Trabalho e EMprego publicou no Diário Oficial da União, a portaria que aprova o Anexo V da NR-16, regulamentando os 30% de adicional de periculosidade aos motociclistas.
    O adicional de periculosidade corresponde a 30% do salário do empregado, sem os acréscimos resultantes de gratificações, prêmios ou participações nos lucros da empresa e o direito incide sobre a aposentadoria do trabalhador.












    Criado pela lei 12.997, de 18 de junho de 2014, a norma foi acrescentada ao § 4º ao art. 193 da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT.


    Os carteiros motorizados já recebem o adicional de risco, mas diante desta lei, deveriam passar a receber os dois adicionais, porém a Empresa já declarou que pagará somente um.

    O Sintect-VP enviou uma notificação para que a ECT faça valer os direitos e pague todos os adicionais previstos. Tal medida foi informada aos trabalhadores que estiveram presentes na assembleia de quarta-feira, dia 15.

    Fonte: Site Ministério do Trabalho e Emprego - 15/10/2014


    O Supremo Tribunal Federal decidiu nesta quarta-feira (15) que imóveis pertencentes à Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) não precisam pagar aos municípios o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).
    Segundo o entendimento do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) de que os Correios teriam direito à isenção tributária por desempenharem atividade de natureza tipicamente pública e de responsabilidade da União.

    O artigo 150 da Constituição Federal institui a chamada "imunidade recíproca", ao proibir que União, estados e municípios instituam impostos sobre bens, patrimônios e serviços uns dos outros. 
    No entanto, a maioria do plenário do STF decidiu que os imóveis da empresa pública não precisam pagar o imposto. Para os ministros, os Correios têm direito à imunidade porque desempenham serviço público de caráter obrigatório e de competência exclusiva do Estado.


    Diversos municípios ingressaram no processo como interessados, inclusive a cidade de São Paulo. Em nome da capital paulista, a procuradora Simone Coutinho afirmou que os Correios devem ao município mais de R$ 170 milhões em IPTU.

    Além dos lucros, ECT tem isenção de impostos! Supremo decide que Correios não precisam pagar IPTU sobre imóveis

    Postado As:  10:18  |  Em:    |  Mais informações »


    O Supremo Tribunal Federal decidiu nesta quarta-feira (15) que imóveis pertencentes à Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) não precisam pagar aos municípios o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).
    Segundo o entendimento do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) de que os Correios teriam direito à isenção tributária por desempenharem atividade de natureza tipicamente pública e de responsabilidade da União.

    O artigo 150 da Constituição Federal institui a chamada "imunidade recíproca", ao proibir que União, estados e municípios instituam impostos sobre bens, patrimônios e serviços uns dos outros. 
    No entanto, a maioria do plenário do STF decidiu que os imóveis da empresa pública não precisam pagar o imposto. Para os ministros, os Correios têm direito à imunidade porque desempenham serviço público de caráter obrigatório e de competência exclusiva do Estado.


    Diversos municípios ingressaram no processo como interessados, inclusive a cidade de São Paulo. Em nome da capital paulista, a procuradora Simone Coutinho afirmou que os Correios devem ao município mais de R$ 170 milhões em IPTU.



    A assembleia de quarta-feira, dia 15, também debateu a provocação que a ECT fez concedendo GIP e CIP altíssimo para o alto escalão dos Correios.
    Após o informe passado por Marcílio Medeiros, os trabalhadores se revoltaram pois o Primeira Hora não havia sido lido em todas as unidades por conta da questão das gratificações para a chefia.
    Além da GIP (Gratificação de Incentivo à Produção), o alto escalão dos Correios, gestores e supervisores irão receber também a CIP (Complemento de Incentivo à Produtividade). 
    Isto é uma afronta, uma grande provocação da Empresa, logo após a Campanha Salarial rebaixada que nos foi imposta. Agora, a direção da ECT irá receber mais 6,5% de gratificação com o CIP, sem sequer ter sido discutido em nenhuma assembleia sobre a Campanha Salarial.
    Em outras palavras, só com a GIP o presidente dos Correios, Wagner Pinheiro, passará a receber R$ 44.712,56, o que equivale a R$ 536 mil de salário por ano!

    Este dinheiro será destinado apenas aos gestores e assessores especiais, cargos criados basicamente para empregar os "amigos" do governo do PT. Com a reeleição de Dilma, essa turma toda continuará sugando o lucro que é extraído do suor do nosso trabalho. É por isso que os sindicatos governistas fazem de tudo para desmobilizar a luta da categoria e blindar o governo Dilma até a eleição.

    Com o governo do PSDB também não podemos esperar atitude diferente. Foram esses tucanos que iniciaram os processos de privatização dos Correios. Cabe a nós nos unirmos para fortalecer nossas lutas e acabar com as injustiças e ataques impostos pela empresa.

    Só com a GIP, presidente dos Correios, Wagner Pinheiro, receberá R$ 44.712,56 por mês! Assembleia aprova carta de repúdio sobre gratificação para a chefia!

    Postado As:  10:04  |  Em:    |  Mais informações »



    A assembleia de quarta-feira, dia 15, também debateu a provocação que a ECT fez concedendo GIP e CIP altíssimo para o alto escalão dos Correios.
    Após o informe passado por Marcílio Medeiros, os trabalhadores se revoltaram pois o Primeira Hora não havia sido lido em todas as unidades por conta da questão das gratificações para a chefia.
    Além da GIP (Gratificação de Incentivo à Produção), o alto escalão dos Correios, gestores e supervisores irão receber também a CIP (Complemento de Incentivo à Produtividade). 
    Isto é uma afronta, uma grande provocação da Empresa, logo após a Campanha Salarial rebaixada que nos foi imposta. Agora, a direção da ECT irá receber mais 6,5% de gratificação com o CIP, sem sequer ter sido discutido em nenhuma assembleia sobre a Campanha Salarial.
    Em outras palavras, só com a GIP o presidente dos Correios, Wagner Pinheiro, passará a receber R$ 44.712,56, o que equivale a R$ 536 mil de salário por ano!

    Este dinheiro será destinado apenas aos gestores e assessores especiais, cargos criados basicamente para empregar os "amigos" do governo do PT. Com a reeleição de Dilma, essa turma toda continuará sugando o lucro que é extraído do suor do nosso trabalho. É por isso que os sindicatos governistas fazem de tudo para desmobilizar a luta da categoria e blindar o governo Dilma até a eleição.

    Com o governo do PSDB também não podemos esperar atitude diferente. Foram esses tucanos que iniciaram os processos de privatização dos Correios. Cabe a nós nos unirmos para fortalecer nossas lutas e acabar com as injustiças e ataques impostos pela empresa.

    Represas do Vale estão no nível mais baixo em dez anosRepresas do Vale estão no nível mais baixo em dez anosProtesto contra falta d'água em Itu
    Fonte: SindmetalSJC

    A crise de falta d’água afeta cada vez mais cidades do estado de São Paulo e começa a causar protestos por parte da população que se revolta.
    A falta de investimentos e de política do governo paulista (PSDB) para enfrentar o problema é o grande culpado por esta seca.

    Na grande São Paulo, todas as regiões já são afetadas em intervalos que vão desde algumas horas até alguns dias sem o serviço! E quando o recurso chega, é de qualidade ruim, com cor escura e forte odor de peixe, segundo moradores ouvidos.
    Indignados com a situação, moradores de Itu e Campinas realizaram protestos esta semana. Sem água há seis dias, moradores da periferia de Campinas fecharam uma avenida da cidade, nesta terça-feira, dia 14. 

    Em Itu, moradores interditaram as rodovias SP-75 e SP-79 na noite desta segunda-feira. Os protestos na cidade vêm acontecendo desde o mês passado, quando a população chegou a fazer uma manifestação em frente à Câmara cobrando medidas para resolver o problema.

    Descaso
    Apesar de a empresa reconhecer que a água na cidade de São Paulo pode acabar em novembro se não voltar a chover, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) segue negando a existência de racionamento.

    Para especialistas, entretanto, a crise hídrica que afeta o estado está relacionada não apenas à escassez de chuvas, mas sobretudo à falta de planejamento do governo. 

    Seca era prevista, mas investimentos não foram feitos!
    Em 2009, o relatório final do Plano da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê, elaborado pela Fundação de Apoio à USP (Universidade de São Paulo), já alertava para o risco de desabastecimento da Região Metropolitana de São Paulo com o colapso do Sistema Cantareira. 

    Já naquela época, os dados mostravam que as represas que abastecem o sistema estavam gastando mais água do que recebendo. Além disso, a Sabesp chega a perder 40% da água potável com tubulações mal conservadas. 

    Apesar disso, a empresa não investiu em novos reservatórios nem na melhoria do sistema de distribuição.
    Na opinião da diretora da ONU (Organização das Nações Unidas) para assuntos relacionados à água, Catarina Albuquerque, a crise hídrica de São Paulo não é culpa de São Pedro, mas sim do governo. 

    "Concordo que a seca pode ser importante. Mas o racionamento de água precisa ser previsto e os investimentos necessários precisam ser feitos", disse em entrevista à Folha. "A responsabilidade é do Estado, que precisa garantir investimentos em momentos de abundância", insistiu.

    Privatização da Sabesp só piorou o fornecimento
    Desde que a Sabesp foi transformada em uma empresa de capital misto (público e privado), sua função tem sido a de garantir os lucros dos acionistas e não o investimento para melhoria dos serviços. Em 2003, por exemplo, 60,5% do lucro líquido da Sabesp foram parar no caixa de acionistas, dinheiro que poderia ter feito a diferença se fosse investido em obras para aumento da captação e tratamento de água. 

    Atualmente, 50,3% de seu controle acionário se encontram nas mãos do Estado, enquanto 47,7% das ações são de propriedade de investidores brasileiros (25,5%) e estrangeiros (24,2%).

    Para a relatora da ONU, não faz sentido a Sabesp ter suas ações comercializadas na Bolsa de Nova York e de São Paulo (Bovespa), enquanto a população tem de conviver com a falta d’água. "Antes de repartir lucros, a empresa precisa investir para garantir que todos tenham acesso à água", declarou.


    Situação no Vale
    No Vale do Paraíba a situação não é das melhores. O volume de armazenamento dos quatro reservatórios da bacia do Rio Paraíba do Sul chegou a 12,3%, no inicio do mês, segundo a Agência Nacional de Águas (ANA). É o menor índice registrado na última década. 

    O estado mais crítico é o do reservatório de Paraibuna, que chegou a 8,42% do volume útil e colocou a região sob alerta. 

    Alerta: Falta d´agua em São Paulo é grave! Seca já era prevista, mas investimentos não foram feitos.

    Postado As:  09:02  |  Em:    |  Mais informações »

    Represas do Vale estão no nível mais baixo em dez anosRepresas do Vale estão no nível mais baixo em dez anosProtesto contra falta d'água em Itu
    Fonte: SindmetalSJC

    A crise de falta d’água afeta cada vez mais cidades do estado de São Paulo e começa a causar protestos por parte da população que se revolta.
    A falta de investimentos e de política do governo paulista (PSDB) para enfrentar o problema é o grande culpado por esta seca.

    Na grande São Paulo, todas as regiões já são afetadas em intervalos que vão desde algumas horas até alguns dias sem o serviço! E quando o recurso chega, é de qualidade ruim, com cor escura e forte odor de peixe, segundo moradores ouvidos.
    Indignados com a situação, moradores de Itu e Campinas realizaram protestos esta semana. Sem água há seis dias, moradores da periferia de Campinas fecharam uma avenida da cidade, nesta terça-feira, dia 14. 

    Em Itu, moradores interditaram as rodovias SP-75 e SP-79 na noite desta segunda-feira. Os protestos na cidade vêm acontecendo desde o mês passado, quando a população chegou a fazer uma manifestação em frente à Câmara cobrando medidas para resolver o problema.

    Descaso
    Apesar de a empresa reconhecer que a água na cidade de São Paulo pode acabar em novembro se não voltar a chover, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) segue negando a existência de racionamento.

    Para especialistas, entretanto, a crise hídrica que afeta o estado está relacionada não apenas à escassez de chuvas, mas sobretudo à falta de planejamento do governo. 

    Seca era prevista, mas investimentos não foram feitos!
    Em 2009, o relatório final do Plano da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê, elaborado pela Fundação de Apoio à USP (Universidade de São Paulo), já alertava para o risco de desabastecimento da Região Metropolitana de São Paulo com o colapso do Sistema Cantareira. 

    Já naquela época, os dados mostravam que as represas que abastecem o sistema estavam gastando mais água do que recebendo. Além disso, a Sabesp chega a perder 40% da água potável com tubulações mal conservadas. 

    Apesar disso, a empresa não investiu em novos reservatórios nem na melhoria do sistema de distribuição.
    Na opinião da diretora da ONU (Organização das Nações Unidas) para assuntos relacionados à água, Catarina Albuquerque, a crise hídrica de São Paulo não é culpa de São Pedro, mas sim do governo. 

    "Concordo que a seca pode ser importante. Mas o racionamento de água precisa ser previsto e os investimentos necessários precisam ser feitos", disse em entrevista à Folha. "A responsabilidade é do Estado, que precisa garantir investimentos em momentos de abundância", insistiu.

    Privatização da Sabesp só piorou o fornecimento
    Desde que a Sabesp foi transformada em uma empresa de capital misto (público e privado), sua função tem sido a de garantir os lucros dos acionistas e não o investimento para melhoria dos serviços. Em 2003, por exemplo, 60,5% do lucro líquido da Sabesp foram parar no caixa de acionistas, dinheiro que poderia ter feito a diferença se fosse investido em obras para aumento da captação e tratamento de água. 

    Atualmente, 50,3% de seu controle acionário se encontram nas mãos do Estado, enquanto 47,7% das ações são de propriedade de investidores brasileiros (25,5%) e estrangeiros (24,2%).

    Para a relatora da ONU, não faz sentido a Sabesp ter suas ações comercializadas na Bolsa de Nova York e de São Paulo (Bovespa), enquanto a população tem de conviver com a falta d’água. "Antes de repartir lucros, a empresa precisa investir para garantir que todos tenham acesso à água", declarou.


    Situação no Vale
    No Vale do Paraíba a situação não é das melhores. O volume de armazenamento dos quatro reservatórios da bacia do Rio Paraíba do Sul chegou a 12,3%, no inicio do mês, segundo a Agência Nacional de Águas (ANA). É o menor índice registrado na última década. 

    O estado mais crítico é o do reservatório de Paraibuna, que chegou a 8,42% do volume útil e colocou a região sob alerta. 

    terça-feira, 14 de outubro de 2014

    Imagem do teto da UD Queluz

    Nesta terça-feira, dia 14, estivemos reunidos com a REVEN-SJCC Renata e a Coordenadora de Vendas, Alexsandra para debater os seguintes temas:

    1 - AC Igaratá: A unidade encontra-se sem climatização e para piorar os 3 ventiladores quebraram. Por parte da REVEN foi informado que orientou o gerente da unidade a solicitar o conserto e que vai tentar uma remoção emergencial para amenizar a situação. O retorno disto será até dia 15/10. O sindicato reivindicou a climatização do setor e a empresa respondeu que já está previsto para 2015, que irá repassar ao sindicato o calendário de todas as unidades com previsão de climatização.

    2 - Relatório de atendente: A REVEN-SJC  vem aplicando um relatório de metas para o atendente preencher, o sindicato relatou o descontentamento dos trabalhadores com esta medida, que significa mais serviço ainda, sendo que, esta tarefa deveria ser feita pela gestão. Reivindicamos o fim do preenchimento do relatório. A REVEN defendeu a necessidade da medida e que entende que é de interesse dos trabalhadores acompanhar as metas. Por fim, chegamos ao seguinte acordo: Que o preenchimento do relatório é facultativo.

    3 - AC QUELUZ: A unidade esta com o teto desabando, sendo escorado por vigas de madeiras, colocamos o risco que passa os trabalhadores e os clientes. A REVEN informou que semana que vem irá até a agência e que a situação é realmente preocupante. O sindicato solicitou um posicionamento até 15/10 sobre as medidas que serão tomadas, houve concordância por parte da empresa. Mesmo assim, não esta descartada a possibilidade de realizarmos denuncias junto ao MTe e outras, assim como, vamos mobilizar os trabalhadores da unidade  para resolver a questão.

    Questões Pontuais: Debatemos ainda o caso do trabalhador que iria sair no PDIA, mas desistiu e a empresa estava ameaçando com transferência  e outras medidas de pressão. Ficou acertado que não haverá a transferência e que o caso será acompanhado até o dia 20/10 data limite para saída no PDIA.

    Participaram desta reunião o predisente do Sintect-VP, Marcílio Medeiros e o diretor Moisés (CDD Satélite SJCampos)

    Reunião com a REVEN debateu climatização em Igaratá, Condições do teto de Queluz e relatório dos atendentes

    Postado As:  11:35  |  Em:    |  Mais informações »

    Imagem do teto da UD Queluz

    Nesta terça-feira, dia 14, estivemos reunidos com a REVEN-SJCC Renata e a Coordenadora de Vendas, Alexsandra para debater os seguintes temas:

    1 - AC Igaratá: A unidade encontra-se sem climatização e para piorar os 3 ventiladores quebraram. Por parte da REVEN foi informado que orientou o gerente da unidade a solicitar o conserto e que vai tentar uma remoção emergencial para amenizar a situação. O retorno disto será até dia 15/10. O sindicato reivindicou a climatização do setor e a empresa respondeu que já está previsto para 2015, que irá repassar ao sindicato o calendário de todas as unidades com previsão de climatização.

    2 - Relatório de atendente: A REVEN-SJC  vem aplicando um relatório de metas para o atendente preencher, o sindicato relatou o descontentamento dos trabalhadores com esta medida, que significa mais serviço ainda, sendo que, esta tarefa deveria ser feita pela gestão. Reivindicamos o fim do preenchimento do relatório. A REVEN defendeu a necessidade da medida e que entende que é de interesse dos trabalhadores acompanhar as metas. Por fim, chegamos ao seguinte acordo: Que o preenchimento do relatório é facultativo.

    3 - AC QUELUZ: A unidade esta com o teto desabando, sendo escorado por vigas de madeiras, colocamos o risco que passa os trabalhadores e os clientes. A REVEN informou que semana que vem irá até a agência e que a situação é realmente preocupante. O sindicato solicitou um posicionamento até 15/10 sobre as medidas que serão tomadas, houve concordância por parte da empresa. Mesmo assim, não esta descartada a possibilidade de realizarmos denuncias junto ao MTe e outras, assim como, vamos mobilizar os trabalhadores da unidade  para resolver a questão.

    Questões Pontuais: Debatemos ainda o caso do trabalhador que iria sair no PDIA, mas desistiu e a empresa estava ameaçando com transferência  e outras medidas de pressão. Ficou acertado que não haverá a transferência e que o caso será acompanhado até o dia 20/10 data limite para saída no PDIA.

    Participaram desta reunião o predisente do Sintect-VP, Marcílio Medeiros e o diretor Moisés (CDD Satélite SJCampos)

    Veja o que saiu no Informativo interno da ECT nesta terça-feira, dia 14:


    Isso significa que a direção dos Correios, que é ligada ao PT de Dilma, criou mais uma gratificação para beneficiar somente o alto escalão da Empresa, enquanto os trabalhadores, que carregam os Correios nas costas,  amargaram reajuste ZERO este ano.

    Este dinheiro será destinado apenas aos gestores e assessores especiais, cargos criados basicamente para empregar os colegas do PT (Partido dos Trabalhadores)

    Segundo documento acima, agora eles receberão também a GIP e a CIP.

    È preciso botar pressão e denunciar a postura da direção da ECT. Neste momento, os sindicatos governistas só querem saber de blindar o Governo do PT para reeleger Dilma à presidência, nem que para isso seja precisa trair a categoria ecetista quebrar o acordo de lutas e greve nacional, acabando com qualquer possibilidade de vitória da nossa classe.

    Nesta briga quem perdeu foram os trabalhadores, pois já conhecemos e padecemos com o governo Dilma do PT a frente da presidência e chefiando os Correios, porém os tucanos e seus comparsas também não merecem um pingo de confiança. Cabe a nós nos unirmos para enfrentar as batalhas que virão, e se estivermos fortalecidos, nada nos derrotará.



    Que beleza! Dinheiro para gestores e assessores especiais tem, para os trabalhadores nada...

    Postado As:  10:48  |  Em:    |  Mais informações »

    Veja o que saiu no Informativo interno da ECT nesta terça-feira, dia 14:


    Isso significa que a direção dos Correios, que é ligada ao PT de Dilma, criou mais uma gratificação para beneficiar somente o alto escalão da Empresa, enquanto os trabalhadores, que carregam os Correios nas costas,  amargaram reajuste ZERO este ano.

    Este dinheiro será destinado apenas aos gestores e assessores especiais, cargos criados basicamente para empregar os colegas do PT (Partido dos Trabalhadores)

    Segundo documento acima, agora eles receberão também a GIP e a CIP.

    È preciso botar pressão e denunciar a postura da direção da ECT. Neste momento, os sindicatos governistas só querem saber de blindar o Governo do PT para reeleger Dilma à presidência, nem que para isso seja precisa trair a categoria ecetista quebrar o acordo de lutas e greve nacional, acabando com qualquer possibilidade de vitória da nossa classe.

    Nesta briga quem perdeu foram os trabalhadores, pois já conhecemos e padecemos com o governo Dilma do PT a frente da presidência e chefiando os Correios, porém os tucanos e seus comparsas também não merecem um pingo de confiança. Cabe a nós nos unirmos para enfrentar as batalhas que virão, e se estivermos fortalecidos, nada nos derrotará.



    sexta-feira, 10 de outubro de 2014


    Dados: SindmetalSJC

    O continente africano está vivendo a pior epidemia de ebola da história. Agora o primeiro caso já foi registrado fora do continente e até o Brasil já tem suspeita.
    Esta doença mortal não tem sido combatida como deveria por governos e laboratórios farmacêuticos. Isso porque até o momento a maioria das vítimas são negros e pobres. 
    É uma das faces mais cruéis do capitalismo, é tratar a saúde como fonte de lucros.
    O professor belga Peter Piot, um dos responsáveis pela descoberta do vírus ebola em 1976, criticou a "extraordinária lentidão" da Organização Mundial da Saúde (OMS) na adoção de medidas para combater a epidemia.
    "A epidemia explode em países onde os serviços de saúde não funcionam, devastados por décadas de guerra. Além disso, a população desconfia radicalmente das autoridades", disse o especialista ao periódico francês Libération.
    Tratamento
    Mesmo diante de tamanha epidemia, as indústrias farmacêuticas continuam a afirmar que a pesquisa para a cura se mostra "economicamente ineficaz". 
    Por ser uma doença de países com baixíssima renda, a produção de remédios e vacinas contra o vírus não promete retornos financeiros e, portanto, não desperta a atenção dos empresários em tal "investimento".
    Enquanto isso, doentes são confinados e segregados em cordões sanitários, com alto índice de mortalidade. Parece filme de ficção. Mas, infelizmente, é realidade.
    Já os médicos e estrangeiros atingidos pela doença estão recebendo tratamento diferenciado. 
    Dois americanos infectados na Libéria foram transferidos rapidamente aos Estados Unidos e estão sendo tratados com uma droga experimental, inclusive já vêm apresentando melhoras. 
    Porém, os africanos não tiveram acesso a esse experimento.
    "Por que tinha remédio para os dois americanos, mas não tem para gente, africanos?", disse Mamadu Bah, funcionário de um hotel em Serra Leoa, à jornalista Patrícia Campos Mello.
    A repórter escreveu um artigo sobre "a terra que o mundo esqueceu", onde relata: "Todo mundo aqui está em pânico. Ninguém sabe bem como pega, como se prevenir."
    Em seu texto, Mello acerta em cheio os empresários que lucram com a vida (ou a morte): "O ebola faz parte das chamadas "doenças negligenciadas" –que atingem só gente pobre–, então não interessam para as indústrias farmacêuticas. Se elas podem lucrar com Viagra e remédio de colesterol, por que iriam investir em pesquisa para malária e ebola?".
    Saiba mais
    Se contraído, o ebola é uma das doenças mais mortais que existem. É um vírus altamente infeccioso que pode matar mais de 90% das pessoas que o contraem, causando pânico nas populações infectadas.
    O vírus é transmitido por contato direto com fluidos corporais e sangue infectados. A doença causa hemorragias graves e é fatal em 90% dos casos, pois não existe cura e nem vacina para combater o vírus.

    Ebola: Enquanto a doença atinge negros e pobres, indústria farmacêutica diz que cura é "economicamente ineficaz"

    Postado As:  12:51  |  Em:    |  Mais informações »


    Dados: SindmetalSJC

    O continente africano está vivendo a pior epidemia de ebola da história. Agora o primeiro caso já foi registrado fora do continente e até o Brasil já tem suspeita.
    Esta doença mortal não tem sido combatida como deveria por governos e laboratórios farmacêuticos. Isso porque até o momento a maioria das vítimas são negros e pobres. 
    É uma das faces mais cruéis do capitalismo, é tratar a saúde como fonte de lucros.
    O professor belga Peter Piot, um dos responsáveis pela descoberta do vírus ebola em 1976, criticou a "extraordinária lentidão" da Organização Mundial da Saúde (OMS) na adoção de medidas para combater a epidemia.
    "A epidemia explode em países onde os serviços de saúde não funcionam, devastados por décadas de guerra. Além disso, a população desconfia radicalmente das autoridades", disse o especialista ao periódico francês Libération.
    Tratamento
    Mesmo diante de tamanha epidemia, as indústrias farmacêuticas continuam a afirmar que a pesquisa para a cura se mostra "economicamente ineficaz". 
    Por ser uma doença de países com baixíssima renda, a produção de remédios e vacinas contra o vírus não promete retornos financeiros e, portanto, não desperta a atenção dos empresários em tal "investimento".
    Enquanto isso, doentes são confinados e segregados em cordões sanitários, com alto índice de mortalidade. Parece filme de ficção. Mas, infelizmente, é realidade.
    Já os médicos e estrangeiros atingidos pela doença estão recebendo tratamento diferenciado. 
    Dois americanos infectados na Libéria foram transferidos rapidamente aos Estados Unidos e estão sendo tratados com uma droga experimental, inclusive já vêm apresentando melhoras. 
    Porém, os africanos não tiveram acesso a esse experimento.
    "Por que tinha remédio para os dois americanos, mas não tem para gente, africanos?", disse Mamadu Bah, funcionário de um hotel em Serra Leoa, à jornalista Patrícia Campos Mello.
    A repórter escreveu um artigo sobre "a terra que o mundo esqueceu", onde relata: "Todo mundo aqui está em pânico. Ninguém sabe bem como pega, como se prevenir."
    Em seu texto, Mello acerta em cheio os empresários que lucram com a vida (ou a morte): "O ebola faz parte das chamadas "doenças negligenciadas" –que atingem só gente pobre–, então não interessam para as indústrias farmacêuticas. Se elas podem lucrar com Viagra e remédio de colesterol, por que iriam investir em pesquisa para malária e ebola?".
    Saiba mais
    Se contraído, o ebola é uma das doenças mais mortais que existem. É um vírus altamente infeccioso que pode matar mais de 90% das pessoas que o contraem, causando pânico nas populações infectadas.
    O vírus é transmitido por contato direto com fluidos corporais e sangue infectados. A doença causa hemorragias graves e é fatal em 90% dos casos, pois não existe cura e nem vacina para combater o vírus.

    Parcerias-Ajuda-Contato
    Copyright © 2013 Traduzido Por: Template Para Blogspot by BloggerTheme9
    Proudly Powered by Blogger.
    back to top