Nossa Sede

Avenida Genésia B. Tarantino, 115 - Jardim Paulista - São José dos Campos/SP - Fone: 12 3302-5996


  • Grande Vitória!

    Trem da Alegria começa a ser pago aos trabalhadores!

  • Edição 86 #

    lEIA O JORNAL CORREIO DO TRABALHADOR

  • Demissão Irregular #

    Carteiro é reintegrado em Ubatuba

  • Lucro só aumenta:

    E a PLR?

  • sexta-feira, 12 de maio de 2017

    Comunicado urgente!

    O diretor do Sintect-VP, Luis Antônio Oliveira, conhecido como índio, acaba de ter seu contrato de trabalho suspenso pela ECT, em notificação enviada por e-mail oficial.
    Esta é uma clara ameaça de demissão de um trabalhador e diretor sindical.
    Não foi à toa que esta medida nos foi encaminhada logo após greve decisiva, cujo o diretor Índio esteve atuante.
    Tal represália é mais um motivo para lançar ampla campanha contra as perseguições políticas na empresa.
    A direção da ECT anunciou que quer demitir mais de 25 mil trabalhadores e vai reabrir o PDV, em mais uma demonstração de sucateamento de nossa estatal. 
    A suspensão do contrato de trabalho de figuras públicas sindicais é uma afronta para toda a categoria.
    Informamos que tomaremos todas as medidas cabíveis, jurídicas e políticas.
    Mais do que nunca precisamos do apoio e organização de todos.
    Este é um momento de solidariedade de classe, e também, por representar um estopim para muitas outras retaliações nos Correios.
    Diretoria Sintect-VP- gestão 2016/2019

    Abaixo o documento:


    Comunicado Urgente! Diretor sindical tem contrato de trabalho suspenso pela ECT

    Postado As:  15:42  |  Em:    |  Mais informações »

    Comunicado urgente!

    O diretor do Sintect-VP, Luis Antônio Oliveira, conhecido como índio, acaba de ter seu contrato de trabalho suspenso pela ECT, em notificação enviada por e-mail oficial.
    Esta é uma clara ameaça de demissão de um trabalhador e diretor sindical.
    Não foi à toa que esta medida nos foi encaminhada logo após greve decisiva, cujo o diretor Índio esteve atuante.
    Tal represália é mais um motivo para lançar ampla campanha contra as perseguições políticas na empresa.
    A direção da ECT anunciou que quer demitir mais de 25 mil trabalhadores e vai reabrir o PDV, em mais uma demonstração de sucateamento de nossa estatal. 
    A suspensão do contrato de trabalho de figuras públicas sindicais é uma afronta para toda a categoria.
    Informamos que tomaremos todas as medidas cabíveis, jurídicas e políticas.
    Mais do que nunca precisamos do apoio e organização de todos.
    Este é um momento de solidariedade de classe, e também, por representar um estopim para muitas outras retaliações nos Correios.
    Diretoria Sintect-VP- gestão 2016/2019

    Abaixo o documento:


    segunda-feira, 8 de maio de 2017

     Em assembleia, trabalhadores optam por suspender paralisação e manter Estado de Greve





    Na manhã desta segunda-feira, dia 8, os trabalhadores realizaram concentração no CTE/CEE Sao José e mais uma assembleia.

    Por maioria, os ecetistas optaram pela suspensão da paralisação, mas mantendo o Estado de Greve, podendo retomá-la a qualquer momento.


    A proposta foi avaliada ponto a ponto detalhadamente e em votação muitos pontos foram rejeitados.

    A greve, iniciada no dia 26 de abril, seguiu forte até que a direção da FINDECT orientou pela aceitação da proposta, enfraquecendo a mobilização.  


    "Esta decisão foi colocada para os trabalhadores (as), que de forma responsável, optaram por suspender a greve, para iniciar ampla campanha de conscientização dos demais colegas e população. Aqui não tem nenhum herói para levar uma greve sozinho nos ombros. Somos uma categoria que olha para o coletivo, a decisão da maioria é sempre a que vai prevalecer." Declarou Moisés Lima, presidente do Sintect-VP  

    Confira a proposta avaliada ponto a ponto:
    - Sobre a Demissão Motivada: Proposta de reabertura do PDI - REJEITADA
    - Sobre a suspensão ou parcelamento das férias: REJEITADA
    - Retorno da entrega diária: APROVADA
    - Proposta sobre o Plano de Saúde ir ao TST: REJEITADA
    - Compensação das horas de greve: APROVADA *Na condição de compensar apenas no seu local de trabalho
    - Reavaliação do fechamento das agências: APROVADA
    *Demais pontos com ressalvas


    Em assembleia, trabalhadores optam por suspender paralisação e manter Estado de Greve

    Postado As:  09:29  |  Em:    |  Mais informações »

     Em assembleia, trabalhadores optam por suspender paralisação e manter Estado de Greve





    Na manhã desta segunda-feira, dia 8, os trabalhadores realizaram concentração no CTE/CEE Sao José e mais uma assembleia.

    Por maioria, os ecetistas optaram pela suspensão da paralisação, mas mantendo o Estado de Greve, podendo retomá-la a qualquer momento.


    A proposta foi avaliada ponto a ponto detalhadamente e em votação muitos pontos foram rejeitados.

    A greve, iniciada no dia 26 de abril, seguiu forte até que a direção da FINDECT orientou pela aceitação da proposta, enfraquecendo a mobilização.  


    "Esta decisão foi colocada para os trabalhadores (as), que de forma responsável, optaram por suspender a greve, para iniciar ampla campanha de conscientização dos demais colegas e população. Aqui não tem nenhum herói para levar uma greve sozinho nos ombros. Somos uma categoria que olha para o coletivo, a decisão da maioria é sempre a que vai prevalecer." Declarou Moisés Lima, presidente do Sintect-VP  

    Confira a proposta avaliada ponto a ponto:
    - Sobre a Demissão Motivada: Proposta de reabertura do PDI - REJEITADA
    - Sobre a suspensão ou parcelamento das férias: REJEITADA
    - Retorno da entrega diária: APROVADA
    - Proposta sobre o Plano de Saúde ir ao TST: REJEITADA
    - Compensação das horas de greve: APROVADA *Na condição de compensar apenas no seu local de trabalho
    - Reavaliação do fechamento das agências: APROVADA
    *Demais pontos com ressalvas


    Greve é guerra!

    Após "Cavalo de Tróia" de caminhões carregados de pelegos, ECT faz "muralha de Carga" para impedir visão da unidade


    Imagem do CTE desta manhã de segunda-feira, dia 8.

    Direção dos Correios inova nas táticas para convencer pelegos de trabalhar. A primeira surpresa foi o "Cavalo de Tróia" de caminhões que levavam alguns pelegos em meio às cargas, tudo isso para evitar o constrangimento de enfrentar os colegas e de se rastejar por debaixo de nossas faixas.

    Agora, no piquete desta manhã de segunda-feira, dia 8, a empresa preparou uma grande "Muralha de Carga" para impedir a visão da unidade e "preservar" aqueles que realizadas manobras para trabalhar. Isto é vergonhoso!

    Apesar disso, a greve segue forte e os manifestantes, conscientes de seu papel, estão no CTE/CEE São José, fazendo o trabalho de convencimento e diálogocom trabalhadores e população local.

    A greve não foi definida pelo sindicato, ela foi votada democraticamente pelos trabalhadores em assembleias de todo país! Isto porque não nos resta outra saída, pois a ECT atacou nossos benefícios (férias, plano de saúde) não oferece nenhuma condição digna de trabalho e agora quer demitir trabalhadores!

    Uma empresa que não respeita nem a Lei, como no caso do adicional dos motociclistas, você acha que respeitará o Acordo Coletivo? Vamos à luta!

    Após "Cavalo de Tróia" de caminhões carregados de pelegos, ECT faz "muralha de Carga" para impedir visão da unidade

    Postado As:  03:32  |  Em:    |  Mais informações »

    Greve é guerra!

    Após "Cavalo de Tróia" de caminhões carregados de pelegos, ECT faz "muralha de Carga" para impedir visão da unidade


    Imagem do CTE desta manhã de segunda-feira, dia 8.

    Direção dos Correios inova nas táticas para convencer pelegos de trabalhar. A primeira surpresa foi o "Cavalo de Tróia" de caminhões que levavam alguns pelegos em meio às cargas, tudo isso para evitar o constrangimento de enfrentar os colegas e de se rastejar por debaixo de nossas faixas.

    Agora, no piquete desta manhã de segunda-feira, dia 8, a empresa preparou uma grande "Muralha de Carga" para impedir a visão da unidade e "preservar" aqueles que realizadas manobras para trabalhar. Isto é vergonhoso!

    Apesar disso, a greve segue forte e os manifestantes, conscientes de seu papel, estão no CTE/CEE São José, fazendo o trabalho de convencimento e diálogocom trabalhadores e população local.

    A greve não foi definida pelo sindicato, ela foi votada democraticamente pelos trabalhadores em assembleias de todo país! Isto porque não nos resta outra saída, pois a ECT atacou nossos benefícios (férias, plano de saúde) não oferece nenhuma condição digna de trabalho e agora quer demitir trabalhadores!

    Uma empresa que não respeita nem a Lei, como no caso do adicional dos motociclistas, você acha que respeitará o Acordo Coletivo? Vamos à luta!

    sexta-feira, 5 de maio de 2017

    Foto: Assembleia sexta-feira, 5 de maio

    Na tarde de ontem, dia 4 de maio, os ecetistas da base do Sintect-VP realizaram uma manifestação e assembleia no CTE/CEE São José. Em votação unânime, foi decidida a permanência na greve.
    Hoje, dia 5, nem mesmo a forte chuva espantou os lutadores que rejeitaram a proposta da empresa.

    O piquete de ontem, 4 de maio, começou já na madrugada, tudo corria bem em manifestações pacífica  até que um trabalhador grevista foi covardemente agredido  por dois "pelegos" sob os olhares e aval do supervisor Carlos Macedo.

    Companheiro Jair foi encaminhado para hospital e delegacia após agressão

    A partir deste incidente a revolta tomou conta e os manifestantes. Travaram as portarias da unidade. Nenhum caminhão saiu para os CDD's e a paralisação foi um sucesso. A aglomeração de trabalhadores em greve era tamanha que nem mesmo a polícia conseguiu dispersar o piquete.

     

    A concentração de hoje, dia 5, também começou na madrugada. A assembleia ocorreu às 11h com a presença de trabalhares de todo o Vale do Paraíba. O Sintect-VP disponibilizou transporte e alimentação para os que se deslocaram até o CTE. O microfone do carro de som ficou aberto para quem quisesse se expressar e tivemos, mais uma vez, o apoio de outras categorias como o Sindicato dos Metalúrgicos e da CSP-Conlutas.

    Em sua intervenção, Moisés Lima, presidente do Sintect-VP, explicou a situação de maneira transparente e em seguida os trabalhadores decidiram pela permanência na greve. "A decisão sobre permanecer em greve ou retornar ao trabalho cabe apenas ao trabalhadores por votação em assembleia. Também precisamos de tempo e cautela para analisar a proposta da empresa e o posicionamento dos demais sindicatos do país." Declarou Moisés Lima.

    Uma nova assembleia foi marcada para Segunda-feira, dia 8, também no CTE/CEE São José, local onde saem os caminhões carregados para todo o Vale. Mais informações: 12 3302-5996

    Trabalhadores (as) da base do Sintect-VP continuam em greve

    Postado As:  07:27  |  Em:    |  Mais informações »

    Foto: Assembleia sexta-feira, 5 de maio

    Na tarde de ontem, dia 4 de maio, os ecetistas da base do Sintect-VP realizaram uma manifestação e assembleia no CTE/CEE São José. Em votação unânime, foi decidida a permanência na greve.
    Hoje, dia 5, nem mesmo a forte chuva espantou os lutadores que rejeitaram a proposta da empresa.

    O piquete de ontem, 4 de maio, começou já na madrugada, tudo corria bem em manifestações pacífica  até que um trabalhador grevista foi covardemente agredido  por dois "pelegos" sob os olhares e aval do supervisor Carlos Macedo.

    Companheiro Jair foi encaminhado para hospital e delegacia após agressão

    A partir deste incidente a revolta tomou conta e os manifestantes. Travaram as portarias da unidade. Nenhum caminhão saiu para os CDD's e a paralisação foi um sucesso. A aglomeração de trabalhadores em greve era tamanha que nem mesmo a polícia conseguiu dispersar o piquete.

     

    A concentração de hoje, dia 5, também começou na madrugada. A assembleia ocorreu às 11h com a presença de trabalhares de todo o Vale do Paraíba. O Sintect-VP disponibilizou transporte e alimentação para os que se deslocaram até o CTE. O microfone do carro de som ficou aberto para quem quisesse se expressar e tivemos, mais uma vez, o apoio de outras categorias como o Sindicato dos Metalúrgicos e da CSP-Conlutas.

    Em sua intervenção, Moisés Lima, presidente do Sintect-VP, explicou a situação de maneira transparente e em seguida os trabalhadores decidiram pela permanência na greve. "A decisão sobre permanecer em greve ou retornar ao trabalho cabe apenas ao trabalhadores por votação em assembleia. Também precisamos de tempo e cautela para analisar a proposta da empresa e o posicionamento dos demais sindicatos do país." Declarou Moisés Lima.

    Uma nova assembleia foi marcada para Segunda-feira, dia 8, também no CTE/CEE São José, local onde saem os caminhões carregados para todo o Vale. Mais informações: 12 3302-5996

    quarta-feira, 29 de março de 2017

    A direção dos Correios acaba de suspender férias dos trabalhadores (as), além de anunciar uma série de cortes financeiros, alegando um suposto déficit.

    Mas o vice-presidente Corporativo dos Correios, Eugênio Walter Pinchemel Montenegro Cerqueira, esbanjou gastos em sua página do facebook com fotos e vídeos durante um tour pela Europa, bancado pela ECT.

    Em 17 de março, um grupo de executivos embarcou em uma viajem à Europa, passando por quatro países e retornaram no último dia 26 de março, viagem custeada pelos Correios.

    Eugênio exalta em sua postagem as belezas das cidades e do turismo local com o seguinte texto "Berlim linda cidade, domingo não funciona shopping, restaurantes e atividades culturais e históricas. Hanôver o interior do hotel aconchegante boa acomodação e restaurante nota 10."
    Isto soou, no mínimo, como uma escarrada na cara dos trabalhadores e do povo.
    Justamente na semana em que a ECT anunciou uma série de ataques.

    Eugênio foi alertado e retirou a postagem do ar, porém, conseguimos um print que está circulando pela internet.


    "Um dos caminhos é acabar com as indicações políticas nos Correios. É preciso dizer não à todos esses ataques! Iremos realizar uma ofensiva nas lutas e uma grande greve está marcada para 25 de abril. A paralisação será por tempo indeterminado e iremos engrossar a Greve Geral do dia 28 de abril. Fora Temer, Fora Guilherme Campos, os Correios não precisam de você!" Declarou Marcílio Medeiros, vice-presidente do Sintect-VP

    Vice-presidente dos Correios esbanja gastos em viagem

    Postado As:  11:55  |  Em:    |  Mais informações »

    A direção dos Correios acaba de suspender férias dos trabalhadores (as), além de anunciar uma série de cortes financeiros, alegando um suposto déficit.

    Mas o vice-presidente Corporativo dos Correios, Eugênio Walter Pinchemel Montenegro Cerqueira, esbanjou gastos em sua página do facebook com fotos e vídeos durante um tour pela Europa, bancado pela ECT.

    Em 17 de março, um grupo de executivos embarcou em uma viajem à Europa, passando por quatro países e retornaram no último dia 26 de março, viagem custeada pelos Correios.

    Eugênio exalta em sua postagem as belezas das cidades e do turismo local com o seguinte texto "Berlim linda cidade, domingo não funciona shopping, restaurantes e atividades culturais e históricas. Hanôver o interior do hotel aconchegante boa acomodação e restaurante nota 10."
    Isto soou, no mínimo, como uma escarrada na cara dos trabalhadores e do povo.
    Justamente na semana em que a ECT anunciou uma série de ataques.

    Eugênio foi alertado e retirou a postagem do ar, porém, conseguimos um print que está circulando pela internet.


    "Um dos caminhos é acabar com as indicações políticas nos Correios. É preciso dizer não à todos esses ataques! Iremos realizar uma ofensiva nas lutas e uma grande greve está marcada para 25 de abril. A paralisação será por tempo indeterminado e iremos engrossar a Greve Geral do dia 28 de abril. Fora Temer, Fora Guilherme Campos, os Correios não precisam de você!" Declarou Marcílio Medeiros, vice-presidente do Sintect-VP

    terça-feira, 28 de março de 2017




    *Unidade era uma das três que seriam fechadas no Vale do Paraíba.



    Após negociação entre Sindicato e Diretor Regional dos Correios, ficou definido que o REVEN Fernando, faria a ponte para negociar um prédio com a subprefeitura de Moreira César. Após os trâmites a Empresa informou a suspensão temporária do fechamento da agência de Moreira César. A decisão foi divulgada, porém ainda não consta em documentos oficiais junto ao sindicato.

    "A suspensão do fechamento ainda não é definitiva. Os Correios alegavam não ter prédio para manter a unidade e o Prefeito ofereceu um estabelecimento. A direção da empresa declarou então que não fecharia mais esta agência, porém, não temos nenhum documento oficial no sindicato, que garanta sua permanência." Disse Marcílio Medeiros, vice presidente do Sintect-VP

    Moreira César, distrito de Pindamonhangaba, possui apenas uma agência dos Correios, para 50 mil habitantes.

    As outras duas agências - CTA São José dos Campos e Escola Aeronáutica de Guaratinguetá - seguem com fechamento previsto. 
    Em São José dos Campos, a agência AC/Reunidas, localizada no bairro Chácaras Reunidas, não está relacionada na lista das agências que serão extintas, porém, está fechada por falta de condições de trabalho e segurança. Foram 5 assaltos em menos de 6 meses!

    "O Sindicato está na luta para impedir o fechamento das agências, a demissão de funcionários e o desmonte dos correios. Em reunião com outros sindicatos dos Correios do Brasil, definimos um calendário de mobilização com indicativo de greve para 25 de abril." Declarou Moisés Lima, presidente do Sindicato dos Correios do Vale do Paraíba 

    Segue calendário de mobilizações:

     De 03/04 À 11/04 :
    - AGITAÇÃO;
    - PLENÁRIAS;
    - PANFLETAGEM;
    - REUNIÕES SETORIAIS;
    - PASSAR CARROS DE SOM.
    * 12/04 – ASSEMBLEIA ESTADO DE GREVE
    De 13/04 À 20/04
    - PANFLETAGEM;
    - CARRO DE SOM;
    - FORMAÇÃO DE COMITÊS EM DEFESA DAS ESTATAIS;
    - REUNIÕES SETORIAIS;
    - MOBILIZAÇÃO.
    * 25/04 – ASSEMBLEIA PARA DELIBERAÇÃO DE GREVE GERAL POR TEMPO INDETERMINADO À PARTIR DE 22 HORAS


    Após negociação, foi suspenso o fechamento da agência em Moreira César

    Postado As:  15:10  |  Em:    |  Mais informações »




    *Unidade era uma das três que seriam fechadas no Vale do Paraíba.



    Após negociação entre Sindicato e Diretor Regional dos Correios, ficou definido que o REVEN Fernando, faria a ponte para negociar um prédio com a subprefeitura de Moreira César. Após os trâmites a Empresa informou a suspensão temporária do fechamento da agência de Moreira César. A decisão foi divulgada, porém ainda não consta em documentos oficiais junto ao sindicato.

    "A suspensão do fechamento ainda não é definitiva. Os Correios alegavam não ter prédio para manter a unidade e o Prefeito ofereceu um estabelecimento. A direção da empresa declarou então que não fecharia mais esta agência, porém, não temos nenhum documento oficial no sindicato, que garanta sua permanência." Disse Marcílio Medeiros, vice presidente do Sintect-VP

    Moreira César, distrito de Pindamonhangaba, possui apenas uma agência dos Correios, para 50 mil habitantes.

    As outras duas agências - CTA São José dos Campos e Escola Aeronáutica de Guaratinguetá - seguem com fechamento previsto. 
    Em São José dos Campos, a agência AC/Reunidas, localizada no bairro Chácaras Reunidas, não está relacionada na lista das agências que serão extintas, porém, está fechada por falta de condições de trabalho e segurança. Foram 5 assaltos em menos de 6 meses!

    "O Sindicato está na luta para impedir o fechamento das agências, a demissão de funcionários e o desmonte dos correios. Em reunião com outros sindicatos dos Correios do Brasil, definimos um calendário de mobilização com indicativo de greve para 25 de abril." Declarou Moisés Lima, presidente do Sindicato dos Correios do Vale do Paraíba 

    Segue calendário de mobilizações:

     De 03/04 À 11/04 :
    - AGITAÇÃO;
    - PLENÁRIAS;
    - PANFLETAGEM;
    - REUNIÕES SETORIAIS;
    - PASSAR CARROS DE SOM.
    * 12/04 – ASSEMBLEIA ESTADO DE GREVE
    De 13/04 À 20/04
    - PANFLETAGEM;
    - CARRO DE SOM;
    - FORMAÇÃO DE COMITÊS EM DEFESA DAS ESTATAIS;
    - REUNIÕES SETORIAIS;
    - MOBILIZAÇÃO.
    * 25/04 – ASSEMBLEIA PARA DELIBERAÇÃO DE GREVE GERAL POR TEMPO INDETERMINADO À PARTIR DE 22 HORAS


    sexta-feira, 24 de março de 2017

    O Sintect-VP compareceu ao protesto de ontem, dia 23, em frente à casa do deputado Eduardo Cury, em São José, como forma de demonstrar toda a indignação dos trabalhadores dos Correios sobre a terceirização.
    A ECT - Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, não realiza concurso público desde 2011, e neste tempo muitos trabalhadores saíram da empresa em PDV´s.
    A intenção não é de “criar empregos”,  como alegam os que aprovaram este projeto.
    Liberar as terceirizações não tem outro sentido que precarizar ainda mais as relações de trabalho, rebaixando salários e direitos, atentando ainda contra o direito de greve.
    Visa generalizar as terceirizações, substituindo todo o efetivo por terceirizados.
    Aumenta a exploração dos trabalhadores com a finalidade apenas de manter o lucro.

    Esse Congresso Nacional e o governo Temer estão, em sua maioria, envolvidos em corrupção atrelados a grandes empresas e empreiteiras.

    Portanto, não tem legitimidade para aprovar projetos a fim de retirar qualquer direito dos trabalhadores.

    A votação desta quarta reforça a necessidade de uma Greve Geral que pare esse país para não permitir esses ataques, incluindo as reformas da Previdência e trabalhista e para botar para fora Michel Temer.

    Diretoria Sintect-VP Gestão 2016/2019

    Assista ao trecho da intervenção de Marcílio Medeiros, vice presidente do Sintect-VP, na manifestação:

    Nota oficial do Sintect-VP sobre as Terceirizações

    Postado As:  09:46  |  Em:    |  Mais informações »

    O Sintect-VP compareceu ao protesto de ontem, dia 23, em frente à casa do deputado Eduardo Cury, em São José, como forma de demonstrar toda a indignação dos trabalhadores dos Correios sobre a terceirização.
    A ECT - Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, não realiza concurso público desde 2011, e neste tempo muitos trabalhadores saíram da empresa em PDV´s.
    A intenção não é de “criar empregos”,  como alegam os que aprovaram este projeto.
    Liberar as terceirizações não tem outro sentido que precarizar ainda mais as relações de trabalho, rebaixando salários e direitos, atentando ainda contra o direito de greve.
    Visa generalizar as terceirizações, substituindo todo o efetivo por terceirizados.
    Aumenta a exploração dos trabalhadores com a finalidade apenas de manter o lucro.

    Esse Congresso Nacional e o governo Temer estão, em sua maioria, envolvidos em corrupção atrelados a grandes empresas e empreiteiras.

    Portanto, não tem legitimidade para aprovar projetos a fim de retirar qualquer direito dos trabalhadores.

    A votação desta quarta reforça a necessidade de uma Greve Geral que pare esse país para não permitir esses ataques, incluindo as reformas da Previdência e trabalhista e para botar para fora Michel Temer.

    Diretoria Sintect-VP Gestão 2016/2019

    Assista ao trecho da intervenção de Marcílio Medeiros, vice presidente do Sintect-VP, na manifestação:

    Parcerias-Ajuda-Contato
    Copyright © 2013 Traduzido Por: Template Para Blogspot by BloggerTheme9
    Proudly Powered by Blogger.
    back to top