Nossa Sede

Avenida Genésia B. Tarantino, 115 - Jardim Paulista - São José dos Campos/SP - Fone: 12 3302-5996


  • Grande Vitória!

    Trem da Alegria começa a ser pago aos trabalhadores!

  • Edição 86 #

    lEIA O JORNAL CORREIO DO TRABALHADOR

  • Demissão Irregular #

    Carteiro é reintegrado em Ubatuba

  • Lucro só aumenta:

    E a PLR?

  • sexta-feira, 24 de abril de 2015




    Na última quarta-feira, dia 2, os deputados federais aprovaram as emendas no texto do Projeto de Lei 4330, o PL das terceirizações. Agora o Projeto seguirá para votação no Senado e é necessário todos juntos nesta luta para barrar mais este grande ataque à classe trabalhadora.
    Ampliar a mobilização 
    Centrais sindicais como a CSP-Conlutas, CUT, CTB, UGT e Intersindical-CCT, se reuniram neste mesmo dia 22, para buscar ações em conjunto para barrar o PL 4330.
    Estas centrais aprovaram a continuidade na luta contra as terceirizações e também uma forte luta contra as Medidas Provisórias 664 e 665 do governo Dilma do PT.
    "É necessária a construção de uma greve geral para a classe trabalhadora mostrar sua força e protestar contra estes ataques. Somente assim conseguiremos acabar com a farra dos patrões e governo que tentam empurrar os efeitos da crise para as costas do povo." declarou Marcílio Medeiros, presidente do Sintect-VP
    O Sintect-VP está junto com a CSP Conlutas e as entidades dispostas a lutar pelos nossos direitos!
    Vamos todos juntos nesta grande campanha contra as terceirizações! Está na hora dos trabalhadores darem as mãos, deixarem as diferenças de lado e nos defendermos destes ataques!

    Todos em unidade nas manifestações do dia 1º de maio!

    O dia do trabalhador, comemorado no dia 1º de maio, será marcado por grandes mobilizações em todo mundo e aqui no Brasil não será diferente. Esta data será um grande marco para unir todos contra a retirada de direitos trabalhistas e já começou a ser organizado. Participe!

    Campanha Sintect-VP contra a terceirização: Luta contra o PL 4330 deve continuar, juntem-se a nós! Todos contra a terceirização!

    Postado As:  12:55  |  Em:    |  Mais informações »




    Na última quarta-feira, dia 2, os deputados federais aprovaram as emendas no texto do Projeto de Lei 4330, o PL das terceirizações. Agora o Projeto seguirá para votação no Senado e é necessário todos juntos nesta luta para barrar mais este grande ataque à classe trabalhadora.
    Ampliar a mobilização 
    Centrais sindicais como a CSP-Conlutas, CUT, CTB, UGT e Intersindical-CCT, se reuniram neste mesmo dia 22, para buscar ações em conjunto para barrar o PL 4330.
    Estas centrais aprovaram a continuidade na luta contra as terceirizações e também uma forte luta contra as Medidas Provisórias 664 e 665 do governo Dilma do PT.
    "É necessária a construção de uma greve geral para a classe trabalhadora mostrar sua força e protestar contra estes ataques. Somente assim conseguiremos acabar com a farra dos patrões e governo que tentam empurrar os efeitos da crise para as costas do povo." declarou Marcílio Medeiros, presidente do Sintect-VP
    O Sintect-VP está junto com a CSP Conlutas e as entidades dispostas a lutar pelos nossos direitos!
    Vamos todos juntos nesta grande campanha contra as terceirizações! Está na hora dos trabalhadores darem as mãos, deixarem as diferenças de lado e nos defendermos destes ataques!

    Todos em unidade nas manifestações do dia 1º de maio!

    O dia do trabalhador, comemorado no dia 1º de maio, será marcado por grandes mobilizações em todo mundo e aqui no Brasil não será diferente. Esta data será um grande marco para unir todos contra a retirada de direitos trabalhistas e já começou a ser organizado. Participe!

    segunda-feira, 20 de abril de 2015

    Marcílio Medeiros, presidente do Sintect-VP durante setorial no CDD Satélite

    As reuniões setoriais estão a todo vapor, e sem descanso, a diretoria do Sintect-VP visita todas as unidades de sua base territorial para conversar com os trabalhadores e ouvir sobre os prolemas enfrentados em cada setor.

    A diretoria do Sintect-VP é comprometida em atender os trabalhadores, ouvir as demandas e lutar junto para melhorarmos as condições de trabalho nos Correios

    Trabalhadores atentos à reunião setorial no CDD São Dimas

    O Sindicato dividiu em duas equipes para percorrer todas as cidades da região. Nestas reuniões os trabalhadores se sentem mais a vontade para debater e dialogar com o sindicato e fazer as denúncias sobre os ataques da empresa e seus supervisores contra a categoria.

    A unidade entre os trabalhadores deve ser feita em todas as ocasiões para fortalecer as lutas e alcançarmos todas as reivindicações. Porém, neste momento a necessidade de união é mais forte para barrarmos os ataques que o governo tem feito ao povo e barrar as privatizações dos serviços públicos, bem como nos Correios.

    O Sintect-VP é contra as terceirizações, contra as Medidas Provisórias que retiram direitos e contra a privatização dos Correios! Vamos juntos em mais esta batalha!




    Reuniões Setoriais seguem a todo vapor! É o Sintect-VP ouvindo os trabalhadores em suas unidades! Trabalho de base é prioridade do Sindicato

    Postado As:  12:31  |  Em:    |  Mais informações »

    Marcílio Medeiros, presidente do Sintect-VP durante setorial no CDD Satélite

    As reuniões setoriais estão a todo vapor, e sem descanso, a diretoria do Sintect-VP visita todas as unidades de sua base territorial para conversar com os trabalhadores e ouvir sobre os prolemas enfrentados em cada setor.

    A diretoria do Sintect-VP é comprometida em atender os trabalhadores, ouvir as demandas e lutar junto para melhorarmos as condições de trabalho nos Correios

    Trabalhadores atentos à reunião setorial no CDD São Dimas

    O Sindicato dividiu em duas equipes para percorrer todas as cidades da região. Nestas reuniões os trabalhadores se sentem mais a vontade para debater e dialogar com o sindicato e fazer as denúncias sobre os ataques da empresa e seus supervisores contra a categoria.

    A unidade entre os trabalhadores deve ser feita em todas as ocasiões para fortalecer as lutas e alcançarmos todas as reivindicações. Porém, neste momento a necessidade de união é mais forte para barrarmos os ataques que o governo tem feito ao povo e barrar as privatizações dos serviços públicos, bem como nos Correios.

    O Sintect-VP é contra as terceirizações, contra as Medidas Provisórias que retiram direitos e contra a privatização dos Correios! Vamos juntos em mais esta batalha!




    sábado, 4 de abril de 2015


    O Brasil vive uma grave crise econômica e política. Patrões e governo querem empurrar esta crise para que os trabalhadores deste país paguem. Ninguém aguenta mais tantos ataques!

    A reunião do Espaço Unidade de Ação, definiu esta data para a jornada de lutas, pois na terça-feira, dia 7, acontecerá a votação de um dos maiores ataques aos direitos trabalhistas, que é o Projeto de Lei 4330 de 2004, que visa regulamentar as terceirizações em todos os segmentos e atividades, sejam elas de empresas públicas ou privadas.

    Diversas categorias do país estarão em luta por suas reivindicações, mas acima de tudo, contra os ataques dos patrões e governos. É com a classe trabalhadora unida que conseguiremos a vitória!


    Atividades contra as privatizações
     

    O governo está privatizando nossas estatais de maneira desenfreada e sem uma ampla discussão com o povo brasileiro. 

    Em São José dos Campos, trabalhadores da Caixa Econômica Federal, da Petrobrás e dos Correios, farão juntos uma atividade no centro da cidade, em frente a agência central da Caixa (Praça Afonso Pena, próximo à Agência dos Correios) para dialogar com a população e unir forças contra as privatizações, contra a corrupção e contra os ataques que os governos federal, de Dilma do PT, governo estadual de Alckmin do PSDB e dos governos municipais da região.

    A atividade acontecerá a partir das 10h e está sendo chamada pela CSP-Conlutas.

    Nossas reivindicações imediatas:

    - Contra o sucateamento e privatização de nossas estatais (Caixa Econômica Federal, Correios e Petrobrás)
    – Arquivamento do PL 4330 das terceirizações.
    – Contra os cortes no orçamento das verbas da educação e saúde.
    – Contra o ajuste fiscal e as reformas dos governos federal, estaduais e municipais.
    – Revogação das MPs 664 e 665, que atacam o seguro desemprego, o PIS, as aposentadorias e pensões.
    – Punição, confisco dos bens e prisão de todos os corruptos e corruptores, desde o governo FHC.

    Vamos às ruas garantir nossos direitos!

    Vem aí a Jornada de Lutas, de 7 à 9 de abril trabalhadores farão greves e protestos por todo país!

    Postado As:  11:43  |  Em:    |  Mais informações »


    O Brasil vive uma grave crise econômica e política. Patrões e governo querem empurrar esta crise para que os trabalhadores deste país paguem. Ninguém aguenta mais tantos ataques!

    A reunião do Espaço Unidade de Ação, definiu esta data para a jornada de lutas, pois na terça-feira, dia 7, acontecerá a votação de um dos maiores ataques aos direitos trabalhistas, que é o Projeto de Lei 4330 de 2004, que visa regulamentar as terceirizações em todos os segmentos e atividades, sejam elas de empresas públicas ou privadas.

    Diversas categorias do país estarão em luta por suas reivindicações, mas acima de tudo, contra os ataques dos patrões e governos. É com a classe trabalhadora unida que conseguiremos a vitória!


    Atividades contra as privatizações
     

    O governo está privatizando nossas estatais de maneira desenfreada e sem uma ampla discussão com o povo brasileiro. 

    Em São José dos Campos, trabalhadores da Caixa Econômica Federal, da Petrobrás e dos Correios, farão juntos uma atividade no centro da cidade, em frente a agência central da Caixa (Praça Afonso Pena, próximo à Agência dos Correios) para dialogar com a população e unir forças contra as privatizações, contra a corrupção e contra os ataques que os governos federal, de Dilma do PT, governo estadual de Alckmin do PSDB e dos governos municipais da região.

    A atividade acontecerá a partir das 10h e está sendo chamada pela CSP-Conlutas.

    Nossas reivindicações imediatas:

    - Contra o sucateamento e privatização de nossas estatais (Caixa Econômica Federal, Correios e Petrobrás)
    – Arquivamento do PL 4330 das terceirizações.
    – Contra os cortes no orçamento das verbas da educação e saúde.
    – Contra o ajuste fiscal e as reformas dos governos federal, estaduais e municipais.
    – Revogação das MPs 664 e 665, que atacam o seguro desemprego, o PIS, as aposentadorias e pensões.
    – Punição, confisco dos bens e prisão de todos os corruptos e corruptores, desde o governo FHC.

    Vamos às ruas garantir nossos direitos!

    terça-feira, 31 de março de 2015


    O governo do estado de São Paulo, de Geraldo Alckmin do PSDB, autorizou na segunda-feira, dia 30, um reajuste de 13,8% nas contas de água e esgoto da Sabesp. 
    A conta que já estava cara, agora sofre este que é o maior aumento desde 2003!
    Teremos que pagar por mais este prejuízo causado pela má administração dos governos. Diante da crise da água, a Sabesp teve queda de R$ 1 bilhão no lucro de 2014, em relação a 2013.
    Segundo a Sabesp, 7% deste aumento é para repor a inflação, e os outros 6,3% para repor o aumento de despesas com energia elétrica, que por incrível que pareça, subiu devido a queda no consumo de água! 
    O povo se viu obrigado a economizar e houve queda de aproximadamente 25% na produção de água na Grande São Paulo. No auge da crise, o governador Geraldo Alckmin do PSDB, prometeu dar um desconto (o chamado "bônus") para quem reduzisse o consumo de água. Agora, justamente por causa da queda do consumo, o governo autoriza o reajuste. Não dá pra entender!

    Mais um aumento nas nossas costas! Com a crise da água, Alckmin anuncia aumento de 13,8%

    Postado As:  13:19  |  Em:    |  Mais informações »


    O governo do estado de São Paulo, de Geraldo Alckmin do PSDB, autorizou na segunda-feira, dia 30, um reajuste de 13,8% nas contas de água e esgoto da Sabesp. 
    A conta que já estava cara, agora sofre este que é o maior aumento desde 2003!
    Teremos que pagar por mais este prejuízo causado pela má administração dos governos. Diante da crise da água, a Sabesp teve queda de R$ 1 bilhão no lucro de 2014, em relação a 2013.
    Segundo a Sabesp, 7% deste aumento é para repor a inflação, e os outros 6,3% para repor o aumento de despesas com energia elétrica, que por incrível que pareça, subiu devido a queda no consumo de água! 
    O povo se viu obrigado a economizar e houve queda de aproximadamente 25% na produção de água na Grande São Paulo. No auge da crise, o governador Geraldo Alckmin do PSDB, prometeu dar um desconto (o chamado "bônus") para quem reduzisse o consumo de água. Agora, justamente por causa da queda do consumo, o governo autoriza o reajuste. Não dá pra entender!

    segunda-feira, 30 de março de 2015


    Os garis do Rio de Janeiro sempre nos ensinam que toda luta pode ser vitoriosa se houver união entre os trabalhadores. Após uma bela trajetória de greves e lutas, mais uma vez eles conquistaram um reajuste e o respeito e apoio de diversas categorias do país.

    O Sintect-VP apóia e sempre apoiou as lutas autênticas da classe trabalhadora e na última assembleia reforçamos este apoio votando esta moção. 

    Os garis iniciaram a greve no dia 13 de março e acabou na sexta feira, dia 20. O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) já tinha considerado a greve ilegal, numa tentativa de desmobilizar os trabalhadores, mas mesmo assim eles seguiram em união e mobilização até que garantiram 8% de reajuste salarial, pagamento de horas extras aos responsáveis pela coleta e R$ 800 de auxílio funeral. A proposta inicial da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) era de apenas 3% de reajuste.
    Assim como os garis do Rio, outras categorias se mobilizaram neste mês de março e muitas lutas ainda virão. O Sintect-VP está junto com os trabalhadores de luta e participaremos da jornada nacional de mobilizações, marcada para acontecer de 7 à 9 de abril, de acordo com o que foi votado no Espaço Unidade de Ação.
    Aumento no preço dos transportes, luz e alimentos; demissões; retirada de diretos; Medidas Provisórias como as MP’s 664 e 665; escândalos de corrupção e anúncios de privatização, motivos temos de sobra para nos organizarmos e este é o momento para que a classe trabalhadora levante suas bandeiras e enfrente o governo e os patrões exigindo prisão e confisco para corruptos e corruptores.
    Diante disso, manifestamos apoio integral à todas as lutas legítimas da classe trabalhadora, greves e paralisações.
    Os garis do RJ mais uma vez mostraram o caminho. Agora temos um grande desafio pela frente que é a luta pela união de todos os trabalhadores e trabalhadoras deste país, assim como estudantes e aposentados de luta, que também estão cansados de tantos ataques.
    Com uma greve geral poderemos parar o Brasil para fazer valer nossas reivindicações concretas! Nem PT, nem PSDB, por unidade entre os trabalhadores já! 

    Todo apoio às lutas dos Garis! Após muita luta, garis do Rio de Janeiro conquistam 8% de reajuste.

    Postado As:  13:31  |  Em:    |  Mais informações »


    Os garis do Rio de Janeiro sempre nos ensinam que toda luta pode ser vitoriosa se houver união entre os trabalhadores. Após uma bela trajetória de greves e lutas, mais uma vez eles conquistaram um reajuste e o respeito e apoio de diversas categorias do país.

    O Sintect-VP apóia e sempre apoiou as lutas autênticas da classe trabalhadora e na última assembleia reforçamos este apoio votando esta moção. 

    Os garis iniciaram a greve no dia 13 de março e acabou na sexta feira, dia 20. O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) já tinha considerado a greve ilegal, numa tentativa de desmobilizar os trabalhadores, mas mesmo assim eles seguiram em união e mobilização até que garantiram 8% de reajuste salarial, pagamento de horas extras aos responsáveis pela coleta e R$ 800 de auxílio funeral. A proposta inicial da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) era de apenas 3% de reajuste.
    Assim como os garis do Rio, outras categorias se mobilizaram neste mês de março e muitas lutas ainda virão. O Sintect-VP está junto com os trabalhadores de luta e participaremos da jornada nacional de mobilizações, marcada para acontecer de 7 à 9 de abril, de acordo com o que foi votado no Espaço Unidade de Ação.
    Aumento no preço dos transportes, luz e alimentos; demissões; retirada de diretos; Medidas Provisórias como as MP’s 664 e 665; escândalos de corrupção e anúncios de privatização, motivos temos de sobra para nos organizarmos e este é o momento para que a classe trabalhadora levante suas bandeiras e enfrente o governo e os patrões exigindo prisão e confisco para corruptos e corruptores.
    Diante disso, manifestamos apoio integral à todas as lutas legítimas da classe trabalhadora, greves e paralisações.
    Os garis do RJ mais uma vez mostraram o caminho. Agora temos um grande desafio pela frente que é a luta pela união de todos os trabalhadores e trabalhadoras deste país, assim como estudantes e aposentados de luta, que também estão cansados de tantos ataques.
    Com uma greve geral poderemos parar o Brasil para fazer valer nossas reivindicações concretas! Nem PT, nem PSDB, por unidade entre os trabalhadores já! 


    Pneus carecas nas viaturas é só um dos problemas da unidade. Fotos: Carlos Alberto Alves

    Por: Carlos Alberto Alves,
    de Taubaté


    Os trabalhadores do CEE Taubaté, estão sofrendo, há um bom tempo, com a falta de condições de trabalho na unidade. 

    O novo SDE, que foi aprovado em 2014, até agora não foi implantado. Os trabalhadores estão sobrecarregados e para que as encomendas sejam entregues eles precisam fazer horas extras todos os dias, algo que não deveria acontecer.
    Também em Outubro de 2014, o CAE (Adalberto) foi aos trabalhadores e prometeu que viria para a unidade 6 novos carros para auxiliar nos trabalhos, mas até agora isso não aconteceu e sempre que é questionado, arruma desculpas e nada de concreto acontece.
    Dia 18 desse mês, com a paralisação de 24 horas os trabalhadores do CEE Taubaté, 80% do efetivo parou por todas as reivindicações da Campanha Nacional Contra a Privatização dos Correios, e também pelos problemas pontuais no setor. 

    No entanto, nesse mesmo dia o Gerente Antônio Sergio Rosa, para que os trabalhadores voltassem ao trabalho, fez mais uma promessa. Disse que no dia seguinte, 19 de março, os carros estariam todos na unidade. Mais uma promessa que não foi cumprida pela empresa.

    E por último, o Gerente do CTO Alexandre Pires, depois de pressionado pelo Sintect-VP, fez mais uma promessa. Disse que os carros estarão na unidade no dia 1 de Abril.
    Bom... Nem precisamos falar o que provavelmente acontecerá em pleno dia da mentira! Já que Alexandre já entrou em contato novamente com o Sindicato se justificando e dizendo que não conseguirá enviar os carros nessa data.

    Por tudo isso, os trabalhadores do CEE Taubaté estão se mobilizando. Estamos cansados de promessas! Queremos que a ECT cumpra com suas obrigações!

    Viaturas

    Se não bastasse a falta de carros, os que estão sendo utilizados estão em péssimas condições.
    As viaturas apresentam vários problemas, como por exemplo: falta de farol, painéis que não acendem, pneus carecas, vazamentos de óleo e vários carros com alerta nos freios, colocando em risco a vida dos trabalhadores.

    Estrutura da unidade

    Assim como na maioria dos prédios da ECT, o local que abriga o CEE Taubaté possui rede elétrica antiga que não suporta todas as luzes acesas. Basta ligar para começar a exalar cheiro de fiação queimando.

    O SINTECT-VP, vem em favor dos trabalhadores dessa unidade, questionar a posição da ECT e exigir que sejam resolvidos todos esses problemas, pois é obrigação da empresa dar condições de trabalho e não fazer somente promessas infundadas, pra depois não cumpri-las.


    Chega de promessas!

    Confira algumas fotos da situação do CEE Taubaté:
     


    Os trabalhadores do CEE Taubaté não querem mais promessas! Situação no local está caótica! Por condições dignas de trabalho já!

    Postado As:  09:01  |  Em:    |  Mais informações »


    Pneus carecas nas viaturas é só um dos problemas da unidade. Fotos: Carlos Alberto Alves

    Por: Carlos Alberto Alves,
    de Taubaté


    Os trabalhadores do CEE Taubaté, estão sofrendo, há um bom tempo, com a falta de condições de trabalho na unidade. 

    O novo SDE, que foi aprovado em 2014, até agora não foi implantado. Os trabalhadores estão sobrecarregados e para que as encomendas sejam entregues eles precisam fazer horas extras todos os dias, algo que não deveria acontecer.
    Também em Outubro de 2014, o CAE (Adalberto) foi aos trabalhadores e prometeu que viria para a unidade 6 novos carros para auxiliar nos trabalhos, mas até agora isso não aconteceu e sempre que é questionado, arruma desculpas e nada de concreto acontece.
    Dia 18 desse mês, com a paralisação de 24 horas os trabalhadores do CEE Taubaté, 80% do efetivo parou por todas as reivindicações da Campanha Nacional Contra a Privatização dos Correios, e também pelos problemas pontuais no setor. 

    No entanto, nesse mesmo dia o Gerente Antônio Sergio Rosa, para que os trabalhadores voltassem ao trabalho, fez mais uma promessa. Disse que no dia seguinte, 19 de março, os carros estariam todos na unidade. Mais uma promessa que não foi cumprida pela empresa.

    E por último, o Gerente do CTO Alexandre Pires, depois de pressionado pelo Sintect-VP, fez mais uma promessa. Disse que os carros estarão na unidade no dia 1 de Abril.
    Bom... Nem precisamos falar o que provavelmente acontecerá em pleno dia da mentira! Já que Alexandre já entrou em contato novamente com o Sindicato se justificando e dizendo que não conseguirá enviar os carros nessa data.

    Por tudo isso, os trabalhadores do CEE Taubaté estão se mobilizando. Estamos cansados de promessas! Queremos que a ECT cumpra com suas obrigações!

    Viaturas

    Se não bastasse a falta de carros, os que estão sendo utilizados estão em péssimas condições.
    As viaturas apresentam vários problemas, como por exemplo: falta de farol, painéis que não acendem, pneus carecas, vazamentos de óleo e vários carros com alerta nos freios, colocando em risco a vida dos trabalhadores.

    Estrutura da unidade

    Assim como na maioria dos prédios da ECT, o local que abriga o CEE Taubaté possui rede elétrica antiga que não suporta todas as luzes acesas. Basta ligar para começar a exalar cheiro de fiação queimando.

    O SINTECT-VP, vem em favor dos trabalhadores dessa unidade, questionar a posição da ECT e exigir que sejam resolvidos todos esses problemas, pois é obrigação da empresa dar condições de trabalho e não fazer somente promessas infundadas, pra depois não cumpri-las.


    Chega de promessas!

    Confira algumas fotos da situação do CEE Taubaté:
     


    terça-feira, 24 de março de 2015

    MOT fazendo entregas durante a greve


    Com a Empresa de Correios e Telégrafos a beira da privatização, cresce o número de MOTs (Mão de Obra Terceirizada), que fazem os mesmos serviços que um trabalhador efetivo concursado, porém com salário mais baixo e sem garantia de emprego e direitos.
    A direção dos Correios vem utilizando terceirizados para "tapar buraco" com a falta de funcionários e também é uma maneira de rebaixar salários, além do corte de benefícios como vale refeição, assistência médica etc. 

    Enquanto os ecetistas sofrem para dar conta da demanda de trabalho diante da enorme falta de funcionários, a ECT não abre concurso público para ampliar o quadro de efetivos desde 2011, mesmo depois de alguns processos de abertura de PDV (Plano de Demissão Voluntária).

    É preciso entender a fundo o que a terceirização representa para o governo e grandes empresários.

    Mais um motivo para ir à luta

    A terceirização foi a forma encontrada pelas empresas e governo, para cortar custos, flexibilizar direitos e aumentar a exploração. De acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos), o trabalhador terceirizado ganha 27% menos que os demais, cumpre três horas a mais em sua jornada semanal e fica 2,6 anos a menos no emprego. A cada dez acidentes de trabalho, oito acontecem entre os terceirizados.

    Em fevereiro deste ano,  a Câmara dos Deputados desarquivou o PL 4330/04, projeto de lei que permite a terceirização em todas as atividades das empresas do setor privado e público. 

    Agora, o projeto de lei está pronto para votação no plenário, legalizando uma série de ataques aos direitos.

    Falta de funcionários: ECT amplia terceirização e não abre concurso público para efetivos desde 2011.

    Postado As:  22:44  |  Em:    |  Mais informações »

    MOT fazendo entregas durante a greve


    Com a Empresa de Correios e Telégrafos a beira da privatização, cresce o número de MOTs (Mão de Obra Terceirizada), que fazem os mesmos serviços que um trabalhador efetivo concursado, porém com salário mais baixo e sem garantia de emprego e direitos.
    A direção dos Correios vem utilizando terceirizados para "tapar buraco" com a falta de funcionários e também é uma maneira de rebaixar salários, além do corte de benefícios como vale refeição, assistência médica etc. 

    Enquanto os ecetistas sofrem para dar conta da demanda de trabalho diante da enorme falta de funcionários, a ECT não abre concurso público para ampliar o quadro de efetivos desde 2011, mesmo depois de alguns processos de abertura de PDV (Plano de Demissão Voluntária).

    É preciso entender a fundo o que a terceirização representa para o governo e grandes empresários.

    Mais um motivo para ir à luta

    A terceirização foi a forma encontrada pelas empresas e governo, para cortar custos, flexibilizar direitos e aumentar a exploração. De acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos), o trabalhador terceirizado ganha 27% menos que os demais, cumpre três horas a mais em sua jornada semanal e fica 2,6 anos a menos no emprego. A cada dez acidentes de trabalho, oito acontecem entre os terceirizados.

    Em fevereiro deste ano,  a Câmara dos Deputados desarquivou o PL 4330/04, projeto de lei que permite a terceirização em todas as atividades das empresas do setor privado e público. 

    Agora, o projeto de lei está pronto para votação no plenário, legalizando uma série de ataques aos direitos.

    Parcerias-Ajuda-Contato
    Copyright © 2013 Traduzido Por: Template Para Blogspot by BloggerTheme9
    Proudly Powered by Blogger.
    back to top